PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Passageira relata desespero ao atravessar tempestade de areia em voo em MS

Do UOL, em São Paulo

18/10/2021 15h20Atualizada em 18/10/2021 17h36

Passageiros de um voo da Azul enfrentaram momentos de terror durante um trajeto entre Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, e Campinas, no interior de São Paulo. O avião, que decolou por volta das 14h45 de sexta-feira (15), enfrentou a tempestade de areia que foi registrada na região no mesmo horário.

A psicóloga Cris Duarte, de 47 anos, era uma das pessoas que estavam no voo no momento do fenômeno. Ela contou ao UOL que, durante todo o trajeto, que dura cerca de uma hora, a aeronave ficou instável. "Não tinha dado nem dois minutos da decolagem e o avião já atingiu a tempestade de areia. A partir dali já não teve mais estabilidade no voo", disse ela.

Foi muito ruim mesmo porque eu nunca vivenciei uma experiência dessas de uma turbulência que demorasse mais de 1h. O avião descia, subia e inclinava para os dois lados. Teve muita gente passando mal, vomitando... Parecia uma montanha-russa.

voo - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Ao levantar voo, Cris conta que conseguiu enxergar um sol vermelho da janela e muita terra durante cerca de sete minutos, o tempo que o avião ficou por dentro da nuvem de areia. Segundo a MetSul, o Aeroporto de Campo Grande reportou rajadas de 94,5 km/h e visibilidade reduzida a 800 metros por conta da areia.

Depois entrou numa ventania muito grande, numa tempestade de chuva, até chegar em São Paulo. O avião balançava muito. Teve um momento que achei que estava caindo porque ele começou a descer bruscamente, parecia queda livre.

Cris conta que, nervosa com a situação, chorou e que viu outros passageiros tendo as mais variadas reações. "Não tinha ninguém descontrolado, porque tava todo mundo meio que rezando. As pessoas estavam cada um apegado em sua fé", diz ela.

Ao aterrissar, os passageiros que estavam passando mal fisicamente foram orientados a deixar a aeronave primeiro para receber os atendimentos médicos necessários. Cris disse que esse não foi o caso dela, mas que ficou muito abalada com todo o ocorrido.

A gente entende que esse é um fenômeno que não dá para analisar só na perspectiva do medo, mas também para que a gente reflita o que estamos plantando em termos simbólicos para estar colhendo essa tempestade de areia.

Em nota ao UOL, a companhia aérea Azul declarou que "não foi registrada qualquer interferência no andamento de suas operações no município" de Campo Grande durante a tempestade de areia.

De acordo com o Climatempo, a frequência do fenômeno deve aumentar nos próximos anos. Isso devido às tempestades de areia estaren sendo estimuladas pelos períodos de estiagem cada vez mais intensos no Sudeste e Centro-Oeste. O fenômeno é causado por temporais de chuva com ventos fortes que, ao entrarem em contato com o solo seco, encontram resquícios de queimada, poeira e vegetação.

O site de meteorologia atribui a força das tempestades de 2021 a uma sequência ruim de períodos chuvosos, com anos seguidos de precipitação abaixo da média, que deixaram o solo muito seco. Consequentemente, a terra que estava "solta" é facilmente levantada pelos fortes ventos.

Cotidiano