PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Funcionários e passageiro brigam por coelho no aeroporto de Guarulhos; veja

Do UOL, em São Paulo

19/11/2021 20h36Atualizada em 19/11/2021 20h36

Testemunhas registraram uma confusão entre um casal de passageiros e funcionários da companhia aérea KLM durante o embarque em um voo internacional na noite de ontem, no aeroporto de Guarulhos (SP).

A discussão começou depois que os clientes foram impedidos de embarcar na aeronave levando seu coelho de estimação na cabine. Em imagens compartilhadas nas redes sociais, é possível ver que o homem e a mulher afirmam ter uma liminar cedida pela Justiça para poder viajar com o animal, mas diante das negativas dos funcionários da empresa os dois lados passam a trocar ofensas.

Em certo momento, quando o homem se aproxima de maneira brusca de uma das funcionárias, um grupo de colegas da atendente cerca o passageiro, com um deles tentando golpear o rosto do cliente com as mãos. Os dois ainda chegam a trocar socos e empurrões, e em meio a confusão o cliente cai sobre a caixa que levava o coelho, enquanto a testemunha que gravava as imagens pedia calma.

Em nota ao UOL, a Air France-KLM afirmou que o caso foi resultado de um "equívoco interno da companhia" e disse que irá abrir uma investigação para apurar os fatos. Os passageiros, que não tiveram nomes divulgados, não chegaram a viajar ontem, mas devem embarcar ainda hoje, com o coelho de estimação.

"Ao contrário de cães e gatos, animais roedores não podem ser transportados na cabine da aeronave por razões de segurança, motivo pelo qual os passageiros não puderam embarcar no voo da KLM desta quinta-feira (18/11) em São Paulo com seu coelho. Devido a um equívoco interno da companhia, o transporte excepcional do animal na cabine da aeronave, com base em uma decisão judicial, não foi comunicado à tripulação do voo com antecedência. A KLM lamenta profundamente que a situação tenha escalado para um desentendimento no local de embarque. A companhia condena qualquer tipo de comportamento violento de passageiros e colaboradores, e uma investigação está em andamento para entender os fatos", concluiu o comunicado.

Cotidiano