PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

'Falar em línguas', como Michelle, é dom para ser respeitado, diz pastor

Do UOL, em São Paulo *

07/12/2021 14h39Atualizada em 07/12/2021 15h05

Na avaliação do pastor e teólogo Henrique Vieira, o "dom de falar em línguas", expresso recentemente pela primeira-dama Michelle Bolsonaro e comum no meio evangélico, deve ser "respeitado e compreendido" pela sociedade.

"Dentro da experiência pentecostal e neopentecostal, existe esse dom de falar em línguas celestiais a partir do chamado batismo no Espírito Santo, ou seja: o sinal desse batismo seria falar em línguas", explicou o pastor ao UOL News - Tarde, programa do Canal UOL.

Michelle foi gravada chorando, orando e falando em línguas como comemoração pela aprovação de André Mendonça, presbiteriano, para um dos postos de ministro do STF (Supremo Tribunal Federal).

Após sofrer críticas e piadas pela ação registrada em vídeo (veja abaixo), Michelle Bolsonaro falou em "intolerância religiosa" e citou um trecho bíblico em Stories no Instagram.

Segundo Henrique Vieira, há uma discussão no campo teológico sobre o que significaria, de fato, o falar em línguas celestiais como um dom do batismo no Espírito Santo.

"Nas chamadas festas de Pentecostes, onde o Espírito Santo de Deus é derramado sobre o povo, segundo a memória do livro de Atos (dos Apóstolos), no Novo Testamento, o povo começou a falar em línguas estranhas", disse o pastor.

"Mas essas línguas, na verdade, eram as línguas dos diversos povos, e não as celestiais. Ali, na verdade, a mensagem seria de que o evangelho estaria sendo compreendido em diversas línguas humanas diferentes", apontou ele, explicando o debate sobre o tema.

Ainda assim, a experiência do "falar em línguas" é vivenciada de forma comum no meio pentecostal e neopentecostal, segundo ele. "Isso está dentro do campo da espiritualidade evangélica."

"Mas [o 'falar em línguas'] não é o principal fruto do Espírito Santo e da caminhada para Jesus: o principal fruto é o amor, o servir o próximo, cultivar a paz e respeitar a diversidade", esclareceu.

Com notícias, opiniões e entrevistas, o UOL News - Tarde, apresentado por Fabíola Cidral, vai ao ar de segunda a sexta-feira, ao 12h (horário de Brasília), no Canal UOL. O programa pode ser acompanhado ao vivo pelo UOL Play e pelo canal do UOL no YouTube.

Cotidiano