PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Rio transborda, ponte se rompe e moradores ficam isolados em Nova Era (MG)

Fotos de antes e depois do rompimento de ponte em Nova Era após subida do Rio Piracicaba - Prefeitura/Divulgação
Fotos de antes e depois do rompimento de ponte em Nova Era após subida do Rio Piracicaba Imagem: Prefeitura/Divulgação

Wanderley Preite Sobrinho

Do UOL, em São Paulo

10/01/2022 09h20

As fortes chuvas que atingem Minas Gerais transbordaram o Rio Piracicaba na tarde de ontem (9), rompendo parcialmente uma ponte pênsil e isolando moradores ribeirinhos na cidade de Nova Era, região central do estado.

Ao menos 200 pessoas foram acolhidas nas escolas do município, disse ao UOL a Defesa Civil municipal.

"Algumas pessoas ainda estão ilhadas. Precisamos de voluntários com barcos para ajudar", afirmou o órgão, que também resgata os móveis das casas e os levam para o abrigo.

O rio Piracicaba é o principal afluente do rio Doce. A bacia compreende 20 municípios mineiros. Além de Nova Era, a cheia já atingiu as cidades de Rio Piracicaba e João Monlevade —que ficam na mesma região.

Inundação

De acordo com a Defesa Civil, os alertas de enchentes começaram já na sexta-feira (7). No sábado, a cota de inundação, de 4,70 metros, foi atingida e, no domingo, ultrapassou os 7,94 metros.

"O rio corta toda a cidade. Com a enchente, a correnteza ficou muito forte, rompeu o cabo que sustentava a ponte, que é para pedestres", afirma o órgão. "Ninguém ficou ferido, mas não dá para se aproximar da ponte nem de barco."

A prefeitura pede a voluntários com barcos, jet ski e botes que entrem em contato com a Defesa Civil pelo WhatsApp 31 3861-4221 para oferecer ajuda.

A prefeitura também pede doação de leite, água mineral e produtos de higiene e limpeza, que devem ser entregues na Polícia Militar e no Cras (Centro de Referência de Assistência Social) da cidade.

O Rio Piracicaba continua subindo, "permanecendo o risco de aumento das áreas de inundações e enchentes e de deslizamentos de terra", alerta o órgão ao recomendar aos moradores que procurem a casa de algum familiar ou conhecido que esteja em segurança.

Cotidiano