PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Pai de Henry Borel homenageia filho, que faria 6 anos hoje: 'Saudade'

Henry Borel completaria 6 anos hoje; criança foi morta em março de 2021 - Reprodução/Instagram
Henry Borel completaria 6 anos hoje; criança foi morta em março de 2021 Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

03/05/2022 14h28Atualizada em 03/05/2022 14h28

Leniel Borel, pai de Henry Borel, morto em março do ano passado, no Rio de Janeiro, publicou uma homenagem no Instagram ao filho, que faria 6 anos de idade hoje.

"Hoje o céu está em festa para comemorar o aniversário do meu príncipe, meu lindo filho. A sua alegria, seu jeito meigo e carinhoso está contagiando a todos em sua volta, com absoluta certeza. É verdade que ganhei um anjo que olha por mim no céu, mas perdi um filho que eu muito amava".

Borel pediu a Deus "que os anjos cantem parabéns para o menino mais doce" que já conheceu. "Peço que os anjos cantem parabéns para o menino mais doce que conheci. Uma criança que não apenas iluminou a minha vida, mas que emocionou a milhões de pessoas. Um pequeno anjo, valente, corajoso e com uma grande missão", disse. "Apesar de sentir sua falta diariamente, é hoje que a saudade machuca muito mais".

Ele lamentou mais um aniversário sem o filho, que morreu aos 4 anos. "Hoje deixo ao meu amado filho a minha profunda homenagem, pois não poderei cantar parabéns para ele mais uma vez. O meu amor de pai jamais se esgotará. Que o céu celebre o seu aniversário!", falou. "Ah, seria um dia de alegria, celebração e muitos presentes, pois é o seu aniversário. Não consigo me conformar que você não estará presente. Filho, você foi cedo demais!", disse Leniel.

O pai contou que pode passar o tempo que for, mas essa data continuará sendo triste. "Poderão passar mil anos que nesta mesma data o dia sempre despertará cinzento e triste, muito triste! É impossível esquecer o dia que te peguei no colo a primeira vez, assim como é impossível esquecer o dia em que me roubaram você de forma brutal e inesperada: o bem mais precioso que tinha".

Leniel descreve que o tempo tem sido diferente desde a morte de Henry, e que perder um filho "é morrer um pouco a cada dia". "O meu tempo é contado ao contrário desde que você se foi. Sim, faz 6 anos que recebi o presente mais lindo do Eterno Deus, porém menos um dia para poder reencontrá-lo novamente. Perder um filho é perder a vontade de viver, é morrer um pouco a cada dia, é sobreviver com uma saudade infinita", disse.

Ele diz que enquanto tiver memória, o filho terá vida. "Henry, você não está somente nos meus pensamentos, está no meu coração! Enquanto papai tiver memória, você terá vida", falou. "Até o nosso reencontro, meu amado filho!", finalizou.

Relembre o caso

Morto em 8 de março de 2021, Henry Borel sofreu 23 lesões pelo corpo, de acordo com os laudos do IML (Instituto Médico Legal). A mãe, Monique Medeiros, e o padrasto, Jairo Souza Santos Junior, o Dr. Jairinho, alegaram, na época, que o menino havia caído da cama. O casal foi preso um mês depois, em 8 de abril.

Em 6 de maio do mesmo ano, o MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) denunciou Jairinho por homicídio triplamente qualificado, tortura e coação de testemunha. Já Monique foi denunciada pelos crimes de homicídio triplamente qualificado na forma omissiva, tortura omissiva, falsidade ideológica e coação de testemunha.

Monique é ré, junto com o Dr. Jairinho, no processo que apura a morte do menino.