PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

RJ: Homem é preso por incendiar clínica de reabilitação e provocar 2 mortes

Quatro vítimas estão internadas em estado grave no Hospital Municipal Pedro II - Prefeitura do Rio de Janeiro/Reprodução
Quatro vítimas estão internadas em estado grave no Hospital Municipal Pedro II Imagem: Prefeitura do Rio de Janeiro/Reprodução

Do UOL, em São Paulo

18/05/2022 19h33Atualizada em 18/05/2022 19h33

Pelo menos duas pessoas morreram e outras seis ficaram feridas durante um incêndio em uma clínica de reabilitação de Nova Iguaçu (RJ). De acordo com o Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, o acionamento para controlar o fogo foi feito às 20h08 de ontem e a ocorrência foi finalizada às 23h28.

O fogo teria sido iniciado de forma proposital por um homem que incendiou um colchão em um dos dormitórios da clínica. Ele foi detido pela Polícia Militar.

Uma pessoa, identificada como David da Silva, 28, teve a morte confirmada no local do incêndio.

Três pessoas foram socorridas pelo Samu para o Hospital Geral de Nova Iguaçu: Vitor Paulo Teles da Silva, 22, Vitor dos Santos, 23, e Jonas Ferreira da Silva, 33 — este último que estava intubado quando deu entrada no hospital e acabou morrendo na manhã de hoje. Os outros dois jovens tiveram queimaduras de primeiro e segundo grau e estão internados com estado de saúde estável.

Quatro pessoas foram socorridas pelos bombeiros e levadas ao Hospital Pedro II, na cidade do Rio de Janeiro: um adolescente de 15 anos; e três adultos, identificados como Jean Carvalho, 19; Richard Fernandes, 23 e Douglas dos Santos, 24.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, os quatro pacientes que permaneciam internados em estado grave na tarde de hoje.

De acordo com a Polícia Civil, o caso é investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense. O homem detido não teve a identidade revelada, mas será autuado pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio.

A Clínica Caetana Greco foi procurada por email pelo UOL para se posicionar sobre as circunstâncias do incêndio e para informar quantas pessoas estavam dentro da clínica na hora do ocorrido, mas não respondeu até agora.

Cotidiano