PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Pastor ataca religiões de matriz africana em evento oficial no RJ

Do UOL, em São Paulo

21/05/2022 18h16

Durante um evento oficial de celebração do aniversário de Itaboraí, cidade da região metropolitana do Rio de Janeiro, um pastor atacou religiões de matriz africana. "Se prepara para ver muito centro de umbanda sendo fechado pela cidade", disse Felippe Valadão, da Igreja Lagoinha, na última quinta-feira (19).

"De ontem para hoje, tinha quatro despachos aqui na frente do palco. Avisa aí para esses endemoniados de Itaboraí, o tempo da bagunça espiritual acabou, meu filho. A igreja está na rua! A igreja está de pé! A igreja está de pé!", disse Valadão.

A fala do pastor foi acompanhada pelo público do evento e também transmitida ao vivo pela prefeitura de Itaboraí.

Em nota, a Polícia Civil do Rio informou que "o fato foi comunicado na 71ª DP (Itaboraí). Todos os envolvidos serão chamados para prestar depoimento na delegacia. Os agentes também vão analisar as imagens para elucidar o caso".

Já a prefeitura de Itaboraí informou que "as declarações dos convidados e artistas para as apresentações são de inteira responsabilidade deles". "A Prefeitura destaca ainda que o governo é para todos e reitera que não apoia nenhum tipo de intolerância religiosa", continuou, por nota.

O deputado Átila Nunes (MDB), relator da CPI da Intolerância Religiosa na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), informou que acionará o MPRJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) para que seja investigado se houve o evento foi financiamento com dinheiro público.

"Os terreiros de Itaboraí precisam de segurança. Vou pedir ao governador para reforçar o policiamento na região, considerando as ameaças feitas pelo autointitulado pastor Felippe Valadão numa festa patrocinada pela prefeitura contra os religiosos da umbanda e do candomblé", disse o deputado no Facebook.

Cotidiano