PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Dupla é presa após criar perfil falso de ajuda animal e desviar doações

Postagens no Instagram apelavam por solidariedade para supostas cirurgias e comida para animais - Reprodução/Instagram
Postagens no Instagram apelavam por solidariedade para supostas cirurgias e comida para animais Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

26/05/2022 14h28Atualizada em 27/05/2022 09h54

Duas pessoas foram presas em Fortaleza (CE) após criar um perfil falso no Instagram fingindo se dedicar à causa animal, resgatando e ajudando bichos abandonados. Os investigados, um idoso de 63 anos e uma mulher de 35, já tinham mais de 80 mil seguidores na rede social.

Nas postagens, eles destacavam a urgência das doações em dinheiro, que depois eram desviadas para proveito próprio. A dupla pode ser indiciada por estelionato e falsificação ideológica.

"Como vou alimentar os gatos hoje sem ração? Pelo amor de Deus, doem ração", pediram os suspeitos em um dos posts. "Eu sinceramente lavo as minhas mãos, não posso carregar o mundo nas costas nem assumir compromissos que não tenho como pagar! Não sei o que será do José sem a cirurgia, ele vai morrer aos poucos. Não tenho mais cara de pedir, estou cansada, que Deus tome conta da situação e dele", falsamente lamentaram os administradores da conta, após não conseguir R$ 1 mil que supostamente seriam utilizados no tratamento de um gato.

O perfil @gatilsosmiau continua ativo no Instagram, com 81,8 mil seguidores. Segundo nota da SSPDS (Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social), além de arrecadar dinheiro, o casal recebia animais de pessoas que entravam em contato com a conta, afirmando que eles ficariam sob seus cuidados. Mas após o suposto resgate, os bichos eram abandonados na rua.

A denúncia chegou à Polícia Civil do Ceará após algumas vítimas do golpe perceberam que os valores não estavam sendo destinados para os cuidados dos animais, alertadas por terceiros que sabiam o verdadeiro paradeiro dos pets.

A dupla foi localizada e presa na terça-feira (24), no bairro São Gerardo, em Fortaleza. Eles foram conduzidos para a sede da DDF (Delegacia de Defraudações e Falsificações), onde foram autuados em flagrante por estelionato e falsificação ideológica. Agora, eles encontram-se à disposição da Justiça.

As autoridades ainda procuram outras possíveis vítimas do casal, que são orientadas a comparecer à delegacia para registrar um Boletim de Ocorrência (BO) ou então acessar a Delegacia Eletrônica (Deletron) e fazer a denúncia por estelionato.

Cotidiano