PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Por traição, religioso deixa celular com bilhete em assistência: 'Me ajuda'

Heloísa Barrense

Do UOL, em São Paulo

20/06/2022 18h25Atualizada em 21/06/2022 08h03

Um pedido escondido dentro de um celular surpreendeu o técnico de eletrônicos Zalmir Ferreira, 37, em Itaboraí (RJ). Ele atendeu a um casal que reclamou que o aparelho estava inativo após cair dentro de um vaso sanitário. Ao abri-lo para consertá-lo, Zalmir viu que havia um papel que pedia para que o celular não fosse reparado.

Amigo, por favor, fala que este aparelho não tem mais jeito. Se minha esposa ver o que tem nele, eu perco a casa, o carro, a conta bancária, a amante, a dignidade e as ovelhas da Igreja. Em nome do Pai, me ajuda. Está aí um agrado para você.
Bilhete encontrado dentro do aparelho com R$ 150 em espécie

O caso ocorreu há cerca de duas semanas e teve o desfecho apenas na sexta-feira (17). Zalmir publicou toda a história no TikTok, sem identificar os clientes. O primeiro vídeo sobre o assunto já conta com mais de 6 milhões de visualizações.

Ao UOL, o técnico de eletrônicos contou que passou por dias intensos até a entrega do aparelho de volta ao dono. Segundo ele, o homem é da Igreja — mas não há confirmação se é pastor ou assistente de pastor.

"Eles [homem e mulher] vieram juntos aqui. Ele estava calmo, mas ela parecia mais nervosa. Disseram que o aparelho tinha parado de funcionar. Parece que eles tiveram uma discussão e ele jogou o celular no vaso sanitário e o aparelho apagou. Quando eu abri para consertar, tinha aquele bilhete", disse Zalmir, que recebeu o casal pela primeira vez na loja.

O técnico chegou a receber ligações e visitas separadas do casal, cada um com solicitações diferentes. "Aparentemente, ela trabalha num hospital e estava trabalhando muito, em plantão. Ela me telefonou dizendo que precisava muito do celular para pegar uns dados que estavam nele". O pedido de conserto havia sido feito no nome da mulher e, por esta razão, ele tinha contato direto com ela.

O homem, por sua vez, apareceu duas vezes sozinho na loja.

"Antes de ela vir aqui buscar, ele veio primeiro, de manhã cedinho. Ele tinha vindo antes, alterado. Falou que ia chamar advogado, que era crime, não poderia ficar com o celular que é dele. Daí na segunda vez eu gravei", conta Zamir.

As imagens também foram publicadas no TikTok. No vídeo, é possível ver o cliente pedindo o celular de volta. "Bom dia, Varão. Me ajuda. Vim buscar o telefone pela segunda vez", diz ele. Quando o pedido é negado, o homem ameaça ir até a delegacia para dar queixa. "Vamos fazer o seguinte? Eu vou ter que ir na delegacia. Você não quer devolver uma coisa que é minha", contesta.

@zalmirferreira Responder @maikfla agora quem esta ferrado sou eu. oque vcs sugerem que eu faça.? #golpe #esposa #casamento ? som original - ZalmirFerreira

Zalmir disse que, apesar da ameaça, o homem retornou duas horas depois pedindo desculpas. "Aí eu devolvi a cartinha dele e o dinheiro e ele até brincou: 'teve jeito para o meu celular, mas não teve jeito para mim'."

Além dos R$ 150 oferecidos pelo homem, Zalmir diz a mulher também ofereceu R$ 400 — mas para que ele desbloqueasse o aparelho, uma vez que o marido alegava que ele não se lembrava da senha.

O técnico não desbloqueou o telefone e decidiu apenas focar no trabalho do conserto. Em vídeo publicado no TikTok, ele justificou a decisão aos seguidores:

"A minha área é de manutenção e conserto de celular, tablet e notebook. Eu conserto aparelhos, eu não clono, não bloqueio, não desbloqueio. Aqui pedem muito para clonar WhatsApp de marido, de amante, de filho. Eu não faço porque isso é coisa de detetive ou hacker. Eu conserto celular. Seria de má índole da minha parte dizer que não tinha jeito ou [que não tinha] solução. Aí ela vai para outro [técnico de eletrônicos] e o cara diz que tinha jeito, que eu tava mentido."

Ao retornar o aparelho na sexta-feira (17) para os clientes, ele disse que os dois pareciam estar calmos. "Ela pagou e eles foram embora numa boa."

Zalmir diz que não sabe o conteúdo do aparelho e que, por profissionalismo, não olhou. "Eu já estou por dentro do assunto demais, imagina se olhar", diz ele.

Há sete anos na área, o técnico conta que essa não foi a primeira vez que passou por situações constrangedoras. Uma delas também envolve traição: um homem fez compras para a amante utilizando o cartão da mulher, o que posteriormente gerou uma pequena confusão.

"Eu passo por cada uma. Tem negócio de querer clonar WhatsApp, desbloquear celular. Vem muita gente. Vem marido, vem mulher. Gente velha, gente nova. Eu não quero saber de nada disso, eu só conserto", afirma ele.

Cotidiano