PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Delegado gay manda prender mulher de 22 anos por homofobia no AC

Delegado de Feijó, Railson Ferreira, deu voz de prisão a mulher após ser agredido verbalmente por ela - Instagram/Reprodução
Delegado de Feijó, Railson Ferreira, deu voz de prisão a mulher após ser agredido verbalmente por ela Imagem: Instagram/Reprodução

Do UOL, em São Paulo

01/07/2022 19h36Atualizada em 01/07/2022 19h36

Uma mulher de 22 anos foi presa na cidade de Feijó (AC), após supostamente ter insultado, com termos homofóbicos, o delegado Railson Ferreira, titular da Polícia Civil na cidade, que é homossexual.

De acordo com a Polícia Civil, a suspeita, que não teve o nome divulgado, foi levada até a delegacia porque insultou policiais civis que cumpriam um mandado de prisão contra o cunhado dela por tráfico de drogas.

"Ela praticou vários crimes contra os policiais civis, configurado em desacato, injúria e ameaça", afirmou nota divulgada pela delegacia de Feijó. Na delegacia, ela teria começado a dirigir os insultos homofóbicos ao delegado, que é gay e casado há 10 anos com o contador Willian Barbosa Bezerra.

Nas redes sociais, o delegado compartilha fotos com o marido, assim como declarações sobre os anos de companheirismo.

Segundo a Polícia Civil, a suspeita foi detida pelo crime de homofobia, consubstanciado no crime de injúria racial. Ela foi levada para audiência de custódia na quarta-feira (29) e teve prisão preventiva decretada pela Justiça ontem, sendo encaminhada para o sistema penal.

"A Polícia Civil entende que os crimes de homofobia devem ser apurados e punidos com rigor", afirmou o delegado em nota.

Como a investigada não foi identificada, o UOL ainda não foi capaz de localizar seus representantes legais para manifestar defesa.

Cotidiano