PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Pará: 9 pessoas são atacadas por morcegos-vampiros em Bagre

Morcegos da espécie "Desmodus rotundus" também são conhecidos como "morcego-vampiro" - Prefeitura de Bagre/Reprodução
Morcegos da espécie 'Desmodus rotundus' também são conhecidos como 'morcego-vampiro' Imagem: Prefeitura de Bagre/Reprodução

Luciana Cavalcante

Colaboraão para o UOL, em Belém

04/07/2022 19h10Atualizada em 05/07/2022 08h14

Nove moradores do município de Bagre (PA), no Marajó, foram atacados por morcegos-vampiros, conhecidos dessa forma por se alimentarem de sangue de outros animais vertebrados.

As vítimas são moradoras de quatro casas localizadas na Comunidade Rio Piquiarana, na Zona Rural do município, e, segundo informou a prefeitura, elas estão sem sintomas de raiva e já estão em monitoramento pelos órgãos de saúde.

Elas foram atacadas, no último dia 29 de junho, por morcegos da espécie Desmodus Rotundus conhecido popularmente como morcego-vampiro ou palha seca, uma das três espécies desses animais que são hematófogos, ou seja, tem o sangue como principal meio de alimentação.

Morcegos teriam atacado nove pessoas que moravam em quatro casas diferentes de uma mesma comunidade do município de Bagre - Prefeitura de Bagre/Reprodução - Prefeitura de Bagre/Reprodução
Morcegos teriam atacado nove pessoas que moravam em quatro casas diferentes de uma mesma comunidade do município de Bagre
Imagem: Prefeitura de Bagre/Reprodução

A prefeitura está realizando ações de captura dos animais e monitoramento de colônias na região, além de ações de saúde preventiva para a população. Vários espécimes foram capturados e levados para análise laboratorial.

A Coordenadoria Estadual do Programa de Profilaxia da Raiva foi acionada, e a vacinação antirrábica para a população, assim como para os cachorros e gatos da região, está sendo programada.

Raiva humana

A raiva humana é uma doença viral que compromete o sistema nervoso central e pode levar à morte, em 5 a 7 dias, se não diagnosticada e tratada a tempo.

Ela é transmitida por mamíferos que se alimentam de sangue de outros mamíferos, sendo vetores da doença.

Morcegos que se alimentam de sangue atacaram vítimas, moradores de uma comunidade, no dia 29 de junho - Prefeitura de Bagre/Divulgação - Prefeitura de Bagre/Divulgação
Morcegos que se alimentam de sangue atacaram vítimas, moradores de uma comunidade, no dia 29 de junho
Imagem: Prefeitura de Bagre/Divulgação

Os últimos casos de raiva registrados no Marajó (PA), foram em Portel, em 2018. Segundo o Ministério da Saúde, 9 crianças e 1 adulto morreram em decorrência da doença no município.

Cotidiano