PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Suspeito morto e estrangulamento: o que se sabe da morte de Bárbara Vitória

Bárbara Vitória, de 10 anos, desapareceu no domingo (31) após sair para comprar pão  - Reprodução/Facebook
Bárbara Vitória, de 10 anos, desapareceu no domingo (31) após sair para comprar pão Imagem: Reprodução/Facebook

Colaboração para o UOL

04/08/2022 12h12

As investigações que buscam revelar as circunstâncias da morte da menina Bárbara Vitória, 10, continuam em Belo Horizonte, Minas Gerais. O caso ganhou novos contornos quando um dos suspeitos de assassinar a criança foi encontrado morto, na tarde de ontem (3). A polícia trabalha com a hipótese de que o homem, que estava na casa de um parente na capital mineira, tenha cometido suicídio.

Como ela sumiu? O corpo de Bárbara Vitória foi encontrado na terça-feira (2) em Ribeirão das Neves, na Grande BH. Ela estava desaparecida desde domingo (31), quando saiu de casa para comprar pão.

A padaria fica a apenas 250 metros de sua casa e ela saiu por volta das 17h30, vestindo shorts rosa e uma camisa listrada do Atlético-MG.

Câmeras de monitoramento revelaram que a menina saiu do estabelecimento com um saco de pão. Familiares disseram que o trajeto costuma ser percorrido em menos de cinco minutos - e que, diante da demora da menina, começaram a procurá-la.

Como corpo foi encontrado? O corpo da criança foi achado caído no matagal ao lado de um campo de futebol de várzea, sem a calça, vestindo apenas a camiseta do time e com sinais de asfixia. Ao seu lado, foi encontrada uma corda.

O que a investigação indica? Os investigadores trabalham com a hipótese preliminar de crime sexual seguido de estrangulamento.

Quem foi preso? Um suspeito de matar Bárbara Vitória chegou a ser detido pela polícia duas vezes. Na primeira vez, ele foi encaminhado à delegacia na noite de domingo, onde prestou esclarecimentos e foi solto por falta de provas.

A PM informou que um saco de pão com a quantidade de pães que a mãe da menina havia pedido para comprar foi encontrado na casa do suspeito. Segundo o jornal O Estado de Minas, a mãe da criança teria ido junto e identificado o saco de pão.

O que as imagens mostram? Imagens de câmeras de segurança flagraram Bárbara deixando a padaria, com o saco de pão na mão. Mas em vez de seguir até sua casa, a menina passou mais de 30 minutos caminhando pelas ruas do bairro. Em alguns trechos, ela é vista correndo, sendo seguida por dois homens.

Em outro vídeo, ela é vista caminhando ao lado de um homem vestindo roupas pretas, conversando e gesticulando. A área de mata em que a criança foi encontrada fica a cerca de 450 metros da padaria, em direção oposta à casa da família.

Imagens das câmeras de segurança foram mostradas ao suspeito, que negou ser ele no vídeo e conhecer Bárbara. O filho do homem foi quem confirmou que o sujeito nas imagens era o seu pai.

Liberação do suspeito e morte: Na terça-feira (2), o suspeito concordou em fornecer material genético para a realização de um exame de DNA no Instituto de Criminalística de Belo Horizonte, sendo liberado em seguida. Segundo a polícia, o resultado deve sair em até 15 dias.

Segundo o jornal O Tempo, após ter sido liberado pela Polícia Civil, o homem teria ido para a casa da tia e se isolado em um quarto por conselho dos próprios policiais. Os investigadores o teriam alertado para a possibilidade de linchamento caso ele permanecesse em Ribeirão das Neves, em função da comoção causada pelo assassinato da criança.

Segundo o diário, o suicídio teria sido em desespero por ele estar sendo acusado pelo assassinato. A tia dele foi quem o encontrou morto.

Luciene Vitalino, mãe de Bárbara Vitória, falou sobre dor da perda da filha durante manifestação na tarde de ontem - Reprodução/TV Globo Minas - Reprodução/TV Globo Minas
Luciene Vitalino, mãe de Bárbara Vitória, falou sobre dor da perda da filha durante manifestação na tarde de ontem
Imagem: Reprodução/TV Globo Minas

O que a família diz? "Está sendo insuportável, eu nem sei te falar o tamanho da dor que eu estou sentindo, a única coisa que eu quero é Justiça", declarou Luciene Vitalino, mãe da menina, à TV Globo, durante manifestação realizada na terça-feira por moradores, no campo de futebol em que o corpo de Bárbara foi achado.

O que a Polícia Civil diz? A Polícia Civil diz que o caso segue em investigação, sob o devido sigilo, por se tratar de um crime envolvendo uma criança.

Cotidiano