Conteúdo publicado há 9 meses

Ciclone: Trem com 943 pessoas fica preso por 10 h após quedas de árvores

Um trem turístico com 943 passageiros ficou preso na Serra do Mar, no litoral paranaense, por cerca de 10 horas, até conseguir seguir viagem até Morretes (PR), onde chegou por volta das 21h15 desta quinta-feira.

O que aconteceu:

Passageiros divulgaram vídeos nas redes sociais mostrando a situação dentro dos 22 vagões, que ocuparam desde as 8h30, quando a viagem teve início. "Nós estamos desde meio-dia aqui, sem água, sem comida e, principalmente, sem saber o que está acontecendo", chegou a dizer Fábio Junior Rapachi, em vídeo nas redes sociais, na noite de hoje.

Quedas de árvores no trajeto interromperam, por volta das 11h, a circulação do trem turístico que saiu de Curitiba e parou já nas proximidades do destino final, em Morretes (PR). A região está sendo atingida por fortes ventos em razão da passagem de um ciclone extratropical no Sul do país — que registrou vendavais de até 147 km/h.

A operação do veículo havia sido liberada para a passagem durante a manhã pela Rumo Logística (que monitora a circulação), segundo nota da Serra Verde Express, responsável pelo trem turístico. A circulação, no entanto, teve que ser interrompida para a limpeza e a restauração adequadas dos trilhos, que ficaram ocupados por árvores. Os ocupantes tiveram que esperar no interior do veículo durante o atraso de cerca de 10 horas.

A empresa disse que presta assistência e suporte aos passageiros afetados, como alimentação e água, para minimizar o desconforto causado pela situação. Ônibus e vans foram disponibilizados para garantir o retorno dos passageiros a Curitiba. Nas redes sociais, no entanto, passageiros reclamaram de falta de mantimentos e até mesmo de informações.

A via foi liberada na noite de hoje e o trem que partiu de Curitiba concluiu a viagem por volta das 21h15. No desembarque, esquipes do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) aguardavam os ocupantes do trem para dar suporte. A Prefeitura de Morretes explicou que os passageiros estão sendo recepcionados e transportados até os restaurantes que estão abertos para atendê-los, para que se alimentem e, em seguida, vão embarcar em vans e ônibus com destino à capital paranaense.

Os Bombeiros informaram que retiraram as árvores que interceptavam os trilhos, permitindo que o trem seguisse viagem. Já Defesa Civil do Paraná disse que, apesar dos registros de quedas de árvores, "a informação dessa ocorrência não chegou" para o órgão.

Tá todo mundo aqui, então precisamos de ajuda, pelo amor de Deus. Crianças, idosos, não é brincadeira isso aqui. Nós estamos desde meio-dia aqui, sem água, sem comida e, principalmente, sem saber o que está acontecendo, olha aqui, ó. Já é noite, Morretes está ali, pertinho, mas ninguém toma uma atitude, nem fala nada pra gente.
Fábio Junior Rapachi, passageiro

Continua após a publicidade

O que disseram os passageiros:

Do nada o vagão parou e ninguém sabia o que estava acontecendo até eles informarem que houve uma interdição na via. Enquanto isso o tempo ia passando, a gente ficou assustada sem saber o que de fato tinha acontecido. Quando escureceu foi horrível. Parecia que eu estava em um trem fantasma. Pior experiência que já tive.
Ângela Furtado, empresária e passageira do trem turístico

Começou eles dizendo que era meia hora para remover uma árvore, depois tinham outras árvores e ninguém dava certeza de nada. Eu comecei a ficar desesperado, não sabia expressar o que eu estava sentindo, vi muita gente correr, pessoas revoltadas. Foi uma passeio que eu nunca mais quero fazer. Tomei pavor de trem. Muito medo.
Luiz de Lima, 19 anos, passageiro do trem turístico

Assim que desci vi que tinha gente dentro das ambulâncias sendo atendidas. Algumas tiveram crises de ansiedade, de pânico e passaram mal. Ainda estamos perdidos aqui na estação em busca de informações. Lá dentro passamos momentos complicados, mas graças a Deus estamos todos bens e vivos.
Marcelo Castro, engenheiro e passageiro do trem turístico

O que diz a empresa de turismo e os bombeiros:

A empresa Serra Verde Express informou em nota que os passageiros chegaram à estação de Morretes às 21h. Disseram ainda que é a primeira vez que um incidente meteorológico causa uma paralisação tão longa no percurso turístico em 26 anos de operação.

Continua após a publicidade

O major Frazatto, do Corpo de Bombeiros do Paraná, disse ao UOL que "não houve descarrilhamento, não houve acidente, mas houve uma evolução lenta porque a ferrovia estava obstruída com árvores e troncos". "Então limpamos a ferrovia para o trem descer e avançar em direção à Estação Central de Morretes. Nós vamos avaliar a situação dos passageiros."

Apesar dos desafios enfrentados, a Serra Verde Express mobilizou uma estrutura especial para garantir o conforto e atendimento aos passageiros. Além de alimentação e orientação, temos uma estrutura rodoviária montada para o retorno dos passageiros e dispusemos ambulâncias de plantão, como medida preventiva para qualquer eventual desconforto.
Serra Verde Express, em nota

Deixe seu comentário

Só para assinantes