Conteúdo publicado há 5 meses

Criança baleada: Diretor da PRF diz que tiros são proibidos até em fuga

O diretor-geral da PRF (Polícia Rodoviária Federal), Fernando Oliveira, disse hoje, em entrevista à Globonews, que os agentes são proibidos de atirar contra automóveis, mesmo em caso de fuga. Uma menina de 3 anos foi baleada dentro do carro da família na noite de ontem (7), em Seropédica, na Baixada Fluminense, e a família da criança acusa agentes da PRF.

O que aconteceu:

Oliveira se solidarizou com a família da criança e disse que não poderia dar detalhes do caso porque ele está sendo investigado. A PRF afastou três agentes e diz que Corregedoria apura o caso. Em nota, a corporação afirma que os agentes também passarão por avaliação psicológica e expressa "profundo pesar" pela situação.

O diretor-geral da PRF diz que disparar contra veículos não é um método aceito pela instituição. Segundo ele, qualquer excesso cometido por parte de agentes não tem apoio do presidente Lula (PT), nem do ministro da Justiça, Flávio Dino, nem dele.

Isso não está previsto em nenhum dos nossos manuais, pelo contrário, nós temos uma portaria interministerial de 2010, assinada pelo então presidente Lula (PT), a portaria 4226. Ela deixa claro — eu digo para o pessoal que ela trata do óbvio: que não é aceito, é vedado, o disparo de arma de fogo em veículo que fugiu de bloqueio policial ou que não atendeu à ordem de parada. E aí independe se essa ordem existiu ou não existiu. Não é permitido o disparo de arma de fogo para veículo que está em fuga, a gente tem que fazer acompanhamento tático. Fernando Oliveira, diretor-geral da PRF, em entrevista à Globonews

O pai da menina disse que o carro foi alvo de tiros mesmo com o motorista sinalizando a parada ao reduzir a velocidade. Ele disse ter percebido que era acompanhado de perto pela viatura da PRF e resolveu encostar.

A Polícia Rodoviária Federal estava parada ali no momento que a gente passou. A gente passou e eles vieram atrás. Aí eu falei: 'Bom, tudo bem, mas eles não sinalizaram para parar'. E aí, como eles estavam muito perto, eu dei seta e, neste momento, que meu carro já estava quase parado, eles começaram a efetuar os disparos. William Silva, pai de menina de 3 anos baleada em Seropédica (RJ)

A criança está internada no CTI em estado grave — o tiro acertou coluna e cabeça dela. De acordo com nota do Hospital Adão Pereira Nunes, o tiro atingiu a cabeça, a coluna cervical e a escápula. Ela deu entrada na unidade com "rebaixamento de nível de consciência" e foi sedada e entubada antes da cirurgia.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes