Conteúdo publicado há 2 meses

Homem é confundido com ladrão e tenta se proteger em viatura da PM; veja

Um homem foi agredido por populares e tentou se proteger dentro de uma viatura da PM após se envolver em uma briga e ser confundido com um ladrão em uma travessa da Rua 25 de Março, no centro de São Paulo.

O que aconteceu:

Vídeos divulgados nas redes sociais mostram o homem correndo, se jogando dentro da viatura e sendo puxado, pelas pernas, pelos agressores para fora do automóvel. Ele leva chutes e socos de vários homens enquanto um policial militar está no local e não aparenta tomar grandes atitudes para tentar conter os ânimos.

Alguns cometários na internet apontam que o agredido teria cometido um furto, porém, essa versão não é confirmada pela Polícia Militar, responsável pelo atendimento da ocorrência.

Briga. De acordo com a PM, agentes pediram apoio na tarde de ontem na Rua Comendador Afonso Kherlakian. No local foi constatado que o homem deixou um celular em uma assistência técnica em um shopping da região, mas não soube informar o local exato, o que gerou um desentendimento dele com algumas pessoas que estavam no local.

A confusão piorou e passou para fora do shopping, quando populares que passavam na rua começaram a gritar "pega ladrão". O homem correu e buscou ajuda dos policiais militares, chegando a entrar na viatura.

Nada suspeito foi encontrado. Os PMs constataram que o homem agredido estava com dois celulares com IMEI (número único dos aparelhos) sem restrições de uso e com dados de segurança que o rapaz tinha "conhecimento", informou a corporação ao UOL.

Nenhuma suposta vítima de furto ou roubo também foi localizada no local comercial.

A corporação ainda informou que nenhum agressor foi detido em razão da prioridade em proteger a integridade do ferido. O agredido, que não teve o nome divulgado, foi conduzido a uma unidade hospitalar próxima e ficou sob os cuidados médicos. Não foi informado o estado de saúde dele.

Continua após a publicidade

O homem ferido disse que não gostaria de fazer um boletim de ocorrência em um distrito policial, mas foi orientado pelos policiais militares. Foi elaborada uma notificação de ocorrência, caso ocorra um futuro registro do caso.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes