Conteúdo publicado há 3 meses

Moradores reclamam de falta de energia após fortes chuvas em São Paulo

Moradores da cidade de São Paulo relataram a falta de energia na noite desta terça-feira (28) após fortes chuvas em diversos bairros da capital.

O que aconteceu

Nas redes sociais, moradores escreveram que foram registradas quedas de energia na Vila Mariana, Vila Madalena, Parque São Lucas, Pompeia e Arthur Alvim. "Mais uma vez a Enel deixando o povo sem luz", diz um dos posts.

Em nota, a Enel informou que fortes chuvas causaram a queda de galhos na rede elétrica, e isso teria interrompido o fornecimento de energia para alguns clientes. "A distribuidora trabalha para reestabelecer o serviço o mais breve possível", disse a companhia, que não detalhou quais foram os bairros afetados.

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

O CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) da prefeitura de São Paulo decretou estado de atenção para alagamentos às 20h25 em todas as regiões. "As próximas horas seguem com tempo instável e outras áreas de chuva vindas do interior do Estado devem atuar na Grande São Paulo até o fim da noite desta terça-feira (28)", segundo o órgão.

A recomendação da prefeitura é que as pessoas evitem transitar em ruas alagadas. O CGE alertou também para inundações. "Não se aventure a enfrentar correntezas. Fique em lugar seguro. Se precisar, peça ajuda. Mantenha-se longe da rede elétrica e não pare debaixo de árvores. Abrigue-se em casas e prédios".

Em caso de dúvida sobre vias bloqueadas, ligue para a central de atendimento da Companhia de Engenharia de Tráfego no número 156 ou entre no site da CET para saber como está o trânsito nas principais vias.

Apagões e críticas

A empresa vem sendo alvo de críticas por apagões que deixaram milhões de clientes sem luz.

Continua após a publicidade

Há menos de um mês, milhões de domicílios paulistas esperaram por dias para ter a luz reestabelecida. A crise teve início no dia 3 de novembro e levou à criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara Municipal de São Paulo. Mais de 2 milhões de pessoas ficaram sem energia após a forte chuva com rajadas de ventos que atingiu São Paulo.

No dia 16 de novembro, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), afirmou que pediu à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) que cancele o contrato de concessão com a Enel.

Nunes elencou problemas que a prefeitura tem enfrentado com a Enel, e não apenas os recentes apagões na cidade. A multinacional assumiu o fornecimento de energia na capital e em 23 municípios da Grande São Paulo em 2018.

"Não é só por conta dessas chuvas que aconteceram no dia 3 de novembro", afirmou Nunes. "A gente já vinha há muito tempo discutindo com a Enel uma série de questões."

O governo de São Paulo aplicou, por meio do Procon, uma multa de R$ 12,7 milhões à Enel pela interrupção prolongada do serviço. Alguns imóveis chegaram a ficar quatro dias sem luz

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes