Chuva orográfica: o que é o fenômeno que atinge SC

A chuva vai continuar a atingir estados do Sul do país nesta quarta-feira (29), segundo previsão da MetSul. Santa Catarina, em específico, desde terça tem previsão para ocorrência de chuva orográfica, também conhecida como chuva de relevo.

O que aconteceu?

Desde terça (28), regiões de Santa Catarina estão sendo atingidas por uma precipitação causada pelo vento úmido que vem do oceano e se encontra com o relevo de uma montanha, como a serra do mar.

Conforme o ar entra em contato com essa barreira, ele é elevado, forma nuvens, se condensa e forma uma chuva ao lado da montanha. A isso se dá o nome de chuva orográfica.

"Em um exemplo bem didático e simples de entender: o que acontece se você chega na frente de um espelho e soltar ar da sua boca? O espelho, que tem uma superfície mais fria, vai ficar embaçado (úmido) e molhado. Com a chuva orográfica ocorre o mesmo", explica a MetSul.

O ar mais úmido e quente (analogia com ar que sai da boca) encontra um obstáculo físico que é o relevo (como o espelho) e ao chegar a esta barreira, que são os morros, sobe na atmosfera e encontra temperatura mais baixa, condensando-se o vapor de água e formando chuva.

De acordo com a MetSul, a circulação de umidade oceânica iniciada na terça-feira continuará nesta quarta, podendo causar chuva no leste catarinense e na metade leste gaúcha.

Apesar disso, a chuva deve perder intensidade em Santa Catarina nesta quarta comparado com os dias anteriores, segundo a Defesa Civil do estado. Durante esta quarta deve persistir uma chuva fraca/garoa entre a Grande Florianópolis, Litoral Sul e proximidades.

Santa Catarina e Rio Grande do Sul sofreram com fortes chuvas

Quatro pessoas morreram no Rio Grande do Sul e outras três em Santa Catarina por causa de fortes chuvas nos últimos dias. Há ainda dois desaparecidos no interior gaúcho e um no litoral catarinense.

Continua após a publicidade

O Vale do Taquari (RS), destruído pelo ciclone extratropical de setembro, volta a ter inundações. Os governos atuam para tirar moradores de áreas de risco e prestar auxílios aos afetados.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora