Conteúdo publicado há 1 mês

Operação Verão: número de mortes no litoral de SP sobe para 31

Um homem, ainda não identificado, foi baleado e morto por policiais militares na madrugada desta quarta-feira (21), em Santos. O governo de São Paulo informou que o número de mortes na Operação Verão, deflagrada na Baixada Santista, subiu para 31.

O que aconteceu

O homem teria atirado contra policiais militares, na Avenida Nossa Senhora do Monte Serrate. As informações são da SSP (Secretaria da Segurança Pública) de São Paulo.

PMs estavam em uma operação na região quando viram dois indivíduos armados. De acordo com o governo paulista, a dupla percebeu a aproximação da equipe e atirou contra os policiais, que intervieram.

Um dos homens foi atingido e o outro fugiu. O resgate foi acionado e o suspeito socorrido a Santa Casa da cidade, onde morreu.

Com o suspeito morto, a polícia disse que localizou uma pistola calibre 45. Além disso, os PMs também encontraram uma mochila com micro tubos de substância em pó, dois celulares e outros objetos que foram apreendidos. As armas dos policiais foram encaminhadas para perícia.

O caso foi registrado como morte decorrente de intervenção policial e tentativa de homicídio na Central de Polícia Judiciária de Santos.

Secretaria faz balanço da Operação Verão

Durante a Operação Verão na Baixada Santista, 716 criminosos foram presos, incluindo 265 procurados pela Justiça. Além disso, foram apreendidos 510 quilos de drogas e 83 armas ilegais, incluindo fuzis de uso restrito.

Até o momento, 31 pessoas morreram em confronto com a polícia, segundo a SSP. Entre elas, o líder de uma facção criminosa envolvida com o tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro, tribunal do crime e atentado contra agentes públicos. Com isso, ultrapassa a Operação Escudo, concluída em setembro de 2023 com 28 mortes em 40 dias na mesma região

Continua após a publicidade

Gabinete de Segurança Pública voltou para capital.A gestão Tarcísio de Freitas (Republicanos) chegou a transferir o gabinete da pasta para Santos na tentativa de frear a onda de violência na região. Mas, o secretário de Segurança Pública de São Paulo, Guilherme Derrite, anunciou na segunda-feira que, apesar do retorno para a capital, a operação na Baixada Santista continua.

Deixe seu comentário

Só para assinantes