Homem mata namorada, atira no ex-marido e na filha dela e se suicida em SP

Um homem, de 30 anos, matou a namorada e atirou contra o ex-marido e a filha dela em Santa Cruz das Palmeiras, a cerca de 250 km da cidade de São Paulo. O atirador cometeu suicídio após o crime.

O que aconteceu

A vítima, identificada como Adriana Aparecida Gabrieli Correa, 24, morreu no local. Ela estava em casa quando o atirador invadiu a residência, por volta das 19h de terça-feira (28), na rua Lúcio Mauro Vidal.

A criança, de 4 anos, e o pai dela também foram atingidos pelos disparos. Rodrigo José Correia, 31, foi baleado nas costas. Ele está internado e não corre risco de morrer. A filha da vítima já recebeu alta, informou o delegado à frente do caso, Wanderley Fernandes Martins.

Namorado da vítima se suicidou em seguida, segundo a polícia. Ele foi identificado como Diego Fernandes Santana Dutra. A arma usada no crime foi apreendida para perícia.

O caso foi registrado como feminicídio, suicídio e tentativa de homicídio. A investigação será feita pela Delegacia Seccional de Casa Branca. A perícia da Polícia Civil esteve no local.

Velório de Adriana ocorre hoje no Cemitério Municipal de Santa Cruz das Palmeiras. ''Te amarei eternamente minha filha, e cuidarei da nossa princesinha Emilly'', escreveu a mãe de Adriana nas redes sociais.

Ela era aluna do Curso Técnico em Açúcar e Álcool. "Nossos corações estão enlutados e nos solidarizamos com a família e amigos neste momento de dor. Que Deus conceda força e paz a todos", diz a publicação da Etec João Elias Margutti.

Em caso de violência, denuncie

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 190 e denuncie.

Continua após a publicidade

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — Central de Atendimento à Mulher — e do Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Centro de Valorização da Vida

Caso você esteja pensando em cometer suicídio, procure ajuda especializada como o CVV (Centro de Valorização da Vida) e os CAPS (Centros de Atenção Psicossocial) da sua cidade. O CVV funciona 24 horas por dia (inclusive aos feriados) pelo telefone 188, e também atende por e-mail, chat e pessoalmente. São mais de 120 postos de atendimento em todo o Brasil.

Errata:

o conteúdo foi alterado

  • Inicialmente, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou que o atirador era ex-companheiro da vítima. A informação foi corrigida. O delegado à frente do caso esclareceu que quem cometeu o crime foi o atual namorado da mulher.

Deixe seu comentário

Só para assinantes