PUBLICIDADE
Topo

Edvaldo é reeleito prefeito em Aracaju, após trocar PCdoB por PDT

Edvaldo Nogueira (PDT) é reeleito prefeito de Aracaju - Reprodução/Facebook
Edvaldo Nogueira (PDT) é reeleito prefeito de Aracaju Imagem: Reprodução/Facebook

Fabiana Maranhão

Colaboração para o UOL

29/11/2020 18h12

Edvaldo (PDT) foi reeleito prefeito em Aracaju hoje no segundo turno das eleições. Ele venceu a disputa contra a candidata Delegada Danielle (Cidadania). A vice-prefeita eleita foi a Delegada Katarina (PSD).

O prefeito foi reeleito com 150.823 votos (57,86%), contra 109.864 (42,14%) da adversária.

Edvaldo, 59, liderou as pesquisas de intenção de voto durante toda a campanha eleitoral. Ele teve o apoio do governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), e do ex-governador Jackson Barreto (MDB).

Esta será a quarta vez que Edvaldo Nogueira comandará a Prefeitura de Aracaju. Ele ocupou o cargo entre março de 2006 e dezembro de 2012, quando ainda era filiado ao PCdoB, partido que ajudou a fundar no estado.

Pelo partido comunista, ele foi eleito vereador em Aracaju em 1988 e reeleito em 1992. Em 2000, foi eleito vice-prefeito, na chapa de Marcelo Déda (PT). Em 2004, foi reeleito vice-prefeito pela mesma chapa. Em 2006, quando Déda se afastou do cargo para ser candidato ao governo do estado, assumiu a prefeitura, se reelegendo em 2008.

Após 39 anos no PCdoB, o prefeito deixou o partido em janeiro deste ano e se filiou ao PDT. Na época, ele afirmou que queria "trilhar novos caminhos" e "construir um novo projeto". Nos bastidores, comentava-se que havia divergências ideológicas entre ele e a direção nacional do partido.

Promessas de campanha

Em seu programa de governo, Edvaldo promete implantar serviço de teleconsultoria para atenção básica; finalizar a construção da maternidade pública de Aracaju; revitalizar o centro e a orla da praia de Atalaia; e aprovar o novo Plano Diretor da capital sergipana.

O prefeito reeleito vai ter uma Câmara de Vereadores favorável ao seu governo. Dos 24 vereadores eleitos, 14 são filiados a partidos que compõem a sua coligação.