PUBLICIDADE
Topo

Russomanno exerce direito de resposta em tempo de Covas no rádio

05 out. 2020 - Celso Russomanno (Republicanos) concede entrevista no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo - RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
05 out. 2020 - Celso Russomanno (Republicanos) concede entrevista no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo Imagem: RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Pedro Caramuru

São Paulo

27/10/2020 08h58

O candidato à Prefeitura de São Paulo pelo Republicanos, Celso Russomanno, veiculou hoje por cerca de 60 segundos, direito de resposta no horário do concorrente e candidato à reeleição Bruno Covas (PSDB) por falas a respeito do risco de moradores em situação de rua contraírem a covid-19.

Citando o slogan do concorrente, Russomanno afirmou que "o Bruno tem insistido no conceito Força, Foco e Fé". "Mas se esqueceu do quarto f: o foi-se. Foi-se a renda, foi-se o emprego, foi-se a empresa, foi-se até a esperança. E agora, Bruno, também foi-se a verdade, por isso você está sendo punido pela Justiça", completou Russomanno.

"Apareceu no seu programa que eu afirmei que pobre não pega covid porque não toma banho. Não é verdade, Bruno. Faltar com a verdade também começa com F", disse Russomanno.

No último dia 20, a campanha de Bruno Covas havia veiculado um trecho em que um dos personagens avalia o desempenho dos outros candidatos à prefeitura paulista.

"No primeiro lance de hoje, o candidato do time russo declara que pobre morador de rua não pega covid-19 porque não toma banho", afirmou um dos personagens que participam do programa de Covas.

"Aqui o lance é pro VAR árbitro assistente de vídeo, porque o time russo apoiou a Dilma do PT e agora faz tabela com o presidente, que acha que a covid-19, que já matou 150 mil brasileiros, é só uma gripezinha", completou.

Segundo Russomanno, à época sua frase sobre a resistência dos moradores de rua à covid-19 foi tirada de contexto.