Topo

Montanhosa, pacata e turística, Abbottabad foi o último refúgio de Bin Laden

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

2011-05-09T17:51:10

09/05/2011 17h51

Osama Bin Laden, o terrorista saudita que durante uma década foi considerado o homem mais procurado do mundo, passou os últimos anos de sua vida em uma pacata cidade situada na montanhosa região norte do Paquistão, conhecida pela beleza de seus montes e pelo clima ameno.

James Abbott, o "pai" de Abbottabad

  • B. Baldwin/National Portrait Gallery, London

“Eu me lembro do dia em que eu cheguei aqui pela primeira vez / e senti o doce ar de Abbottabad”, escreveu o general britânico James Abbott (1807-1896) no poema de 20 versinhos em que homenageava a cidade que ele próprio teria fundado, durante o período em que a região era controlada pelo Reino Unido, no século 19. “Adorei o lugar logo à primeira vista / e me alegrei que minha chegada aqui foi acertada”.

Dois séculos depois, é justamente essa a cidade que o homem apontado como líder da organização terrorista Al Qaeda escolhe para escapar da vista de todo o serviço secreto ocidental.

“Céu na terra”

A cidade fica a cerca de 1.260 metros acima do nível do mar, com um relevo montanhoso que produz um cenário verdejante durante os meses mais quentes, e que fica coberto de neve durante o inverno. É o “céu na terra”, segundo descreve o site de turismo do governo paquistanês. “A beleza natural de Abbottabad é uma grande atração para turistas do mundo inteiro”, continua o site.

Visitada principalmente em temporada de férias pela classe média da capital Islamad, que não fica muito distante dali, a cidade onde Bin Laden morreu também abriga diversas escolas e centros militares - o que contribuiu para o embaraço do governo do Paquistão, que alega até hoje desconhecer que ali vivia o terrorista.

Essa reação é compartilhada pelos moradores de Abbottabad, mesmo aqueles que eram vizinhos da construção que teria servido de refúgio a Bin Laden por pelo menos cinco anos.

O mistério da casa

Segundo relatos obtidos pela AFP, os vizinhos acreditavam que no local moravam dois discretos empresários, conhecidos como Arshad e Tariq Khan, eram vistos nas com frequência ruas na cidade de Abbottabad.

Arshad, um homem por volta dos 40 anos, teria comprado o terreno para construir a casa, enquanto Tariq tinha cerca de 30 anos. Alguns vizinhos chegaram a pensar que eles eram irmãos, enquanto outros diziam que se tratavam de primos.

Jawed Jadi, cozinheiro de um estabelecimento local, disse que via Arshad e Tariq conversando com familiares do lado de fora da casa. "Nós os víamos conversando com suas esposas e crianças e em uma minivan Suzuki vermelha. Algumas vezes os dois vinham aqui com os filhos comprar pão", lembrou.

Mohammed Assif, que vende pães artesanais conhecidos como "naans" por cerca de dez centavos de real cada, ficou surpreso ao saber que ele havia colaborado com a última refeição de Bin Laden. Ele disse que Arshad esteve na loja no início da noite, pouco antes do início do ataque.

O centro do mundo

"Não tinha a menor ideia do que acontecia ali", conta Wassem à AFP não muito longe de onde os militares norte-americanos mataram o fundador da Al-Qaeda. "É um bairro muito tranquilo, o mais pacífico da região”.

Ou pelo menos costumava ser – agora o mundo todo sabe onde fica Abbottabad e o cenário pacato de plantação de batatas, trigo e ervilha agora é povoado também por uma porção de militares, jornalistas e curiosos.

“Nós ficamos tristes”, resume um morador chamado Mahmud. “Estamos preocupados com a nossa cidade que de repente se tornou o foco do mundo”.

*Com agências internacionais

Casa onde Bin Laden morreu divide moradores de Abbottabad

Mais Internacional