PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Na França, candidata ultraconservadora defende a saída de 95% dos imigrantes legais; Sarkozy quer reduzir número pela metade

Do UOL, em São Paulo

13/04/2012 11h11

Preferida dos eleitores jovens, a candidata ultraconservadora às eleições presidenciais francesas, Marine Le Pen (Frente Nacional, FN), propõe em seu programa a redução em 95% do número de imigrantes legais no país europeu em um período de cinco anos – de 180 mil pessoas para 10 mil pessoas.

Le Pen também defende a saída da França do Espaço Schengen – que estabelece a livre circulação de pessoas dentro da União Europeia –, a volta das fronteiras nacionais e a supressão do direito de reagrupamento familiar – que permite a imigrantes legais trazer suas famílias do exterior para a França.

Em relação à imigração ilegal, o programa da ultraconservadora prega a impossibilidade de regularizar os clandestinos e a expulsão sistemática de imigrantes ilegais e de estrangeiros condenados pela Justiça.

À direita, encontra-se o presidente Nicolas Sarkozy, candidato à reeleição pela União por um Movimento Popular (UMP), com um programa que apresenta a redução pela metade, em cinco anos, do número de imigrantes legais – de 180 mil para 100 mil pessoas. Para Sarkozy, o direito de reagrupamento familiar estaria condicionado ao conhecimento da língua francesa.

Sobre a imigração ilegal, ele propõe um referendo para um juizado administrativo único para os clandestinos, além do aumento da capacidade dos centros de retenção.

Ambos os projetos contrastam com outros dois apresentados por candidatos de esquerda. François Hollande, candidato do Partido Socialista (PS), propõe um debate anual no Parlamento para decidir sobre o número de trabalhadores imigrantes legais necessários no país e o tratamento, em seis meses, de pedidos de asilo.

Para a imigração ilegal, o programa do socialista defende a regularização caso por caso com base em critérios objetivos (emprego, família e tempo de residência na França), além da “luta implacável” e de “brigadas especializadas” contra a imigração ilegal.

Jean-Luc Mélenchon, candidato da Frente de esquerda (FG, na sigla em francês), defende o direito ao reagrupamento familiar para imigrantes legais, a implementação de uma cidadania de residência, o direito à naturalização após cinco anos de residência no país e a facilitação de direitos para mulheres vítimas de violência. Em relação à imigração ilegal, ele é direto – quer a regularização de todos os trabalhadores clandestinos.

A votação ocorrerá em 22 de abril. De acordo com uma pesquisa de opinião do instituto Ipsos divulgada na terça (10) pelo jornal “Le Monde”, Sarkozy possui 29% das intenções de voto no primeiro turno; Hollande, 28,5%; Le Pen, 15%; e Mélenchon, 14,5%.

Uma reportagem do mesmo jornal mostrou que Le Pen tem a preferência dos jovens de 18 a 24 anos – a ultraconservadora reúne 26% das intenções de voto nessa faixa etária.

(Com informações do “Le Monde”)

Internacional