Topo

Dilma felicita papa e diz que visita "fortalece relações" com Vaticano

Do UOL, em Brasília

13/03/2013 18h06Atualizada em 13/03/2013 18h22

A presidente Dilma Rousseff divulgou nota oficial nesta quarta-feira (13) felicitando o novo papa, Francisco 1º, escolhido após o conclave de dois dias no Vaticano. A presidente disse que os católicos brasileiros aguardam com expectativa a vinda de Francisco 1º ao Rio de Janeiro para Jornada Mundial da Juventude.

O cardeal jesuíta argentino Jorge Mario Bergoglio, 76, foi o escolhido para suceder Bento 16 no conclave que começou na terça-feira (12) e terminou hoje, às 19h07 (15h07 de Brasília), quando a fumaça branca tomou a praça São Pedro, após cinco escrutínios.

O nome do novo papa foi revelado após o famoso "Annuntio vobis gaudium, habemus Papam" ("anuncio uma grande alegria: temos um papa"), feito pelo cardeal francês Jean-Louis Tauran. O nome papal escolhido pelo cardeal Bergoglio é Francisco 1º.

Relação com Igreja

Há um mês, quando o papa emérito Bento 16 anunciou sua renúncia, a presidente foi cobrada por não ter se pronunciado em relação ao assunto. Dilma não se manifestou, mas o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, afirmou no dia 13 de fevereiro que não houve "pressa" por parte do governo brasileiro para se manifestar sobre a renúncia do papa Bento 16.

Em nome da presidente Dilma Rousseff, Carvalho negou que houvesse qualquer problema na relação do governo brasileiro com a Igreja Católica. Em 2010, durante a campanha eleitoral em que Dilma era candidata a presidente, a Igreja recomendou a bispos brasileiros que não votassem em políticos que defendiam o aborto.

"Os pastores têm o grave dever de emitir um juízo moral, mesmo em matérias políticas", recomendou o papa Bento 16 em 2010.

"Houve um episódio durante a campanha absolutamente superado. Não foi, ao nosso juízo, o conjunto da Igreja [Católica] que tomou a posição [de não votar em políticos que defendiam o aborto]. A presidente Dilma nunca se manifestou seja em público ou reservadamente nesta perspectiva", disse o ministro em fevereiro.

Leia abaixo a íntegra da nota da presidente.

“Em nome do povo brasileiro, congratulo o novo papa Francisco I e cumprimento a Igreja Católica e o povo argentino. Maior país em número de católicos, o Brasil acompanhou com atenção o conclave e a escolha do primeiro papa latino-americano.

É com expectativa que os fiéis aguardam a vinda do papa Francisco 1º ao Rio de Janeiro para a Jornada Mundial da Juventude, em julho. Esta visita, em um período tão curto após a escolha do novo pontífice, fortalece as tradições religiosas brasileiras e reforça os laços que ligam o Brasil ao Vaticano.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil”

Mais Internacional