PUBLICIDADE
Topo

Ícone da guerra do Vietnã, vítima de napalm ameniza dor com laser

No centro da foto, Kim Phuc, com só 9 anos, corre após ataque com napalm no Vietnã - Nick Ut - 8.jun.1972/AP
No centro da foto, Kim Phuc, com só 9 anos, corre após ataque com napalm no Vietnã Imagem: Nick Ut - 8.jun.1972/AP

Do UOL, em São Paulo

24/10/2015 20h25

Símbolo vivo do horror da guerra do Vietnã, Kim Phuc ficou conhecida em todo o mundo como a menina fotografada em prantos, correndo com o corpo queimado, após ser vítima de um ataque do Vietnã do Sul com agente napalm (gel pegajoso e incendiário) em 1972. Mais de quatro décadas depois, ela encontrou uma nova chance de curar suas cicatrizes --ao menos as visíveis.

Com 52 anos, Phuc começou um tratamento a laser em Miami (EUA) que, segundo os médicos responsáveis, vão suavizar as dores do corpo e o tecido cicatrizado que toma seu braço esquerdo, o pescoço e as costas.

25.set.2015 - Ícone da guerra do Vietnã, Kim Phuc mostra cicatrizes deixadas por ataque com gás napalm quando ela tinha 9 anos - Nick Ut/AP - Nick Ut/AP
Kim Phuc mostra cicatrizes deixadas por ataque com napalm
Imagem: Nick Ut/AP

"Por anos eu achei que só não teria cicatrizes e dores quando chegasse ao céu. Agora, o céu está na Terra para mim", disse ela, que hoje mora no Canadá com o marido e dois filhos.

O napalm gruda na pele, fazendo com que suas vítimas não consigam escapar do calor, como num incêndio normal. Segundo os médicos que hoje tratam de Phuc, o fogo no corpo dela destruiu a pele até a camada de colágeno, deixando cicatrizes cuja espessura é de quatro vezes a da pele normal. Seus movimentos ficaram limitados. Numa escala de zero a dez, ela dá dez para a dor que sente.

Os lasers usados para tratar Phuc foram originalmente desenvolvidos para suavizar rugas, conta Jill Waibel, dermatologista que atende a vietnamita. Após a aplicação de sedativos na paciente, os raios aquecem a pele ao ponto de vaporizar o tecido cicatrizado, deixando buracos microscópicos para a absorção de medicamentos que estimulam a produção de colágeno.

Pode parecer agressivo, mas não para Phuc, que passou por tratamentos bem mais dolorosos quando mais nova.

"Isso foi leve, fácil", disse após uma aplicação.

Segundo Waibel, o tratamento deverá ter sete sessões ao longo de oito ou nove meses. "Talvez leve um ano", conta Phuc, já de volta ao Canadá. "Mas estou muito animada e grata." (Com AP)

25.set.2015 - Ícone da guerra do Vietnã, Kim Phuc faz tratamento com laser para suavizar cicatrizes deixadas por ataque com gás napalm quando ela tinha 9 anos - Nick Ut/AP - Nick Ut/AP
Kim Phuc faz tratamento com laser para suavizar cicatrizes
Imagem: Nick Ut/AP
25.set.2015 - Ícone da guerra do Vietnã, Kim Phuc em 2015, com 52 anos. Ela ficou conhecida em todo o mundo como a menina que, aos 9 anos, foi alvo de um ataque com gás napalm - Nick Ut/AP - Nick Ut/AP
Kim Phuc em setembro passado, com 52 anos
Imagem: Nick Ut/AP

Internacional