PUBLICIDADE
Topo

Procuradoria anuncia terceira morte em operação em Saint-Denis

Do UOL, em São Paulo

20/11/2015 08h13Atualizada em 20/11/2015 18h45

A Procuradoria da República em Paris anunciou nesta sexta-feira (20) a existência de uma terceira pessoa morta nas operações antiterror realizadas em Saint-Denis, a norte da capital francesa, na quarta-feira. Sua identidade ainda não foi revelada.

Ontem, já havia sido divulgado que Abdelhamid Abaaoud, o mentor dos atentados à cidade há uma semana, foi morto nesta mesma ação policial. A França acreditava que o belga de 28 anos estava na Síria, mas os serviços nacionais de inteligência descobriram que Abbaoud se encontrava no país. 

As buscas em Saint-Denis começaram na madrugada, com explosões e tiroteios, e um prédio foi cercado, com a operação se estendendo durante toda a manhã. Até agora estavam confirmadas duas mortes e oito suspeitos presos, todos com supostas ligações com os atentados que mataram 129 pessoas e deixaram mais de 350 feridas no dia 13 de novembro.

Além de Abbaoud, também morreu no local uma mulher que seria prima de Abaaoud. Um passaporte em nome dela, Hasna Aitboulahcen, foi encontrado no apartamento, de acordo com a Procuradoria, dentro de uma bolsa de mão recuperada no imóvel.

Um telefone celular achado perto de um dos locais atacados por terroristas na sexta-feira deu pistas aos investigadores sobre a localização de outros possíveis envolvidos nos ataques.

O ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, criticou ontem a falta de comunicação entre países europeus sobre o trânsito de Abaaoud pela Europa. O ministro disse que somente três dias após os atentados foi informado por um serviço de inteligência fora do continente que Abbaoud teria sido visto na Grécia.

O belga teria participação em quatro de seis tentativas de atentados na França em 2015, disse Cazeneuve, e era alvo de um mandado de prisão internacional expedido pela Bélgica após ser condenado à revelia a 20 anos de prisão.

O governo francês informou hoje que fará uma homenagem às vítimas na próxima sexta-feira. Desde que foi declarado estado de emergência no país, após os atentados, foram realizadas 793 operações de busca. (com jornais e agências internacionais)

Internacional