Twitter fechou 125 mil contas por apologia a terrorismo desde meados de 2015

Em San Francisco

  • Eric Thayer/Reuters

O Twitter condenou nesta sexta-feira (05) o uso da rede social para promover o terrorismo e anunciou que fechou 125 mil contas desde meados do ano passado pela apologia de ações terroristas, a maioria relacionada aos extremistas do Estado Islâmico (EI).

"Da mesma forma que a maioria das pessoas em todo o mundo, estamos horrorizados com as atrocidades perpetradas por grupos terroristas", afirmou a rede social em seu blog.

"Condenamos o uso do Twitter para promover o terrorismo e as regras do Twitter deixam claro que esse comportamento, ou qualquer ameaça violenta, não são permitidos em nosso serviço", acrescentou a empresa.

O Twitter indicou ainda que aumentou o tamanho das equipes que revisam a rede social em busca de contas que defendem o terrorismo e a violência, o que, disse, reduziu seu tempo de ação para lidar com esses problemas.

A rede social garantiu que já vê os resultados de sua resposta mais enérgica nessa frente, com um aumento na suspensão de contas e o abandono do Twitter por defensores do terrorismo.

A empresa afirmou também que está colaborado com as autoridades antiterroristas sempre que é pertinente e lembrou que o diretor do FBI, James Comey, reconheceu em julho de 2015 "o compromisso do Twitter com o bloqueio de conteúdo terrorista".

A companhia, sediada em San Francisco, estabeleceu alianças com organizações cujo compromisso é lutar contra o conteúdo extremista na internet, como People Against Violent Extremism (PAVE) e o Institute for Strategic Dialogue.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos