Americana pró-armas é atingida por tiro disparado pelo filho de 4 anos

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Facebook

A americana de 31 anos Jamie Gilt, defensora do uso de armas para defesa pessoal, foi atingida por um tiro acidental disparado por seu filho de quatro anos em Jacksonville, Flórida (EUA), nesta terça-feira (8). A mulher sobreviveu e está em condição estável, de acordo com o "New York Daily News".

Segundo a polícia, o garoto de quatro anos encontrou uma arma calibre 45, registrada no nome da mãe, no banco de trás do carro e disparou. A bala atravessou o banco do motorista e atingiu Gilt, que estava dirigindo. Ainda não há informação sobre onde a arma estava exatamente no carro quando o garoto a encontrou. A polícia trata o caso como acidente.

O menino, que não se feriu, ficou com familiares após a mãe ser levada ao hospital. A mulher não sofreu nenhuma acusação, mas a polícia investigará sua responsabilidade. Na Flórida, deixar uma arma carregada ao alcance de uma criança é considerado uma infração.

A americana defendia enfaticamente as armas em suas redes sociais, onde aparece em uma foto segurando o filho em uma mão e um rifle na outra.

Em uma discussão sobre o uso de armas como meio de defesa pessoal, na segunda-feira (7), ela escreveu: "até meu filho de quatro anos fica empolgado em um tiro ao alvo com uma calibre 22". "Meu direito de proteger meu filho com minha arma é maior que seu medo da minha arma", postou Gilt em fevereiro.

EUA têm, em média, uma arma de fogo por habitante

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos