"Aconteceu o que temíamos: fomos vítimas de ataques cegos", diz premiê belga

Do UOL, em São Paulo

O premiê belga, Charles Michel, afirmou nesta terça-feira (22) que a Bélgica foi atingida por um "ataque cego", ao comentar os atentados terroristas que deixaram mais de 30 mortos no país.

"Aconteceu o que mais temíamos", disse Michel. 

O premiê pediu que a população mantenha a calma e a solidariedade neste "momento negro". "Precisamos enfrentar esse desafio em solidariedade, unidos, juntos."

Foram registradas três explosões por volta das 8h15 (4h15 de Brasília) -- duas no aeroporto internacional da capital, perto dos balcões de check-in no terminal de embarque, e outra na estação de metrô de Maelbeek, localizada próxima a edifícios da União Europeia.

Ketevan Kardava/Georgian Public Broadcaster/AP

Ao menos uma das explosões no aeroporto foi provocada por um homem-bomba, disse Michel.

O governo belga já elevou ao nível máximo o alerta para ataques terroristas, já que as explosões ocorrem quatro dias depois da prisão de Salah Abdeslam, suspeito de ter participado da série de ataques terroristas em Paris, em novembro do ano passado, que deixou 130 mortos. A polícia da Bélgica está em alerta desde então por conta de possíveis represálias.

Ontem, a polícia havia divulgado que um cúmplice de Salah estava ainda foragido. Trata-se de  Najim Laachraoui, 24. Nenhum grupo assumiu a autoria do atentado. (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos