Saldo de mortos em terremoto no Equador chega a 246

Do UOL, em São Paulo

Pelo menos 246 pessoas morreram como consequência do terremoto de magnitude 7,8 registrado no sábado no Equador, conforme novo balanço apresentado neste domingo (17) pelo presidente Rafael Correa no Twitter. O número de feridos chegou a 2.527.

Cerca de 10 mil militares e 3.500 policiais foram enviados às zonas mais afetadas. O país está em estado de emergência. 

 

"Estes são momentos muito difíceis", afirmou o vice-presidente, Jorge Glas. "Temos informações de que há feridos presos nos escombros em diferentes zonas e estamos tentando resgatá-los."

Glas percorreu neste domingo as ruas da cidade de Manta, uma das mais afetadas pelo terremoto, e ainda visitará Portoviejo e Pedernales, ambas seriamente afetadas pelo tremor.

O presidente Correa estava em visita oficial ao Vaticano e, quando soube da notícia, decidiu antecipar o retorno ao Equador.

"Há vilarejos que estão completamente devastados", disse em entrevista a uma rádio o prefeito de Pedernales, Gabriel Alcivar, acrescentando que "dezenas e dezenas" morreram na região. "O que aconteceu aqui em Pedernales é catastrófico".

Juan Cevallos/AFP Photo

O epicentro do tremor foi a 27 km da cidade de Muisne, perto da fronteira com a Colômbia. Um alerta de tsunami foi gerado para Equador, Colômbia, Costa Rica, Panamá e Peru, mas depois foi levantado.

Segundo o Serviço Geológico Colombiano, o tremor aconteceu a 18h58 (horário local, 20h58 em Brasília) a uma profundidade de 19,2 quilômetros no oceano Pacífico, com epicentro na região fronteiriça.

O terremoto balançou prédios na capital equatoriana por 40 segundos, e muitas pessoas correram para as ruas. Quito é localizada a cerca de 173 km do epicentro do tremor.

Na Colômbia, o tremor foi sentido em cidades como Cali, Pasto e Popayán, segundo a União Nacional de Gestão de Risco de Desastres (UNGRD).

Em alguns bairros de Cali, capital do departamento (Estado) de Valle del Cauca, foram registrados cortes de energia elétrica e os bombeiros da cidade informaram de rachaduras em construções.

O diretor da UNGRD, Carlos Ivan Márquez, disse ao canal RCN que o tremor foi "muito forte, mas profundo" e sentido nos departamentos de Nariño, Cauca, Valle del Cauca e no eixo cafeicultor, no centro do país.

"Fizemos uma varredura em nível geral e não se tem nenhum reporte por enquanto de danos", acrescentou o diretor da UNRGD. (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos