Ataque suicida mata ao menos 36 no aeroporto de Istambul

Do UOL, em São Paulo

Um ataque suicida no aeroporto de Ataturk, em Istambul, deixou pelo menos 36 mortos e 147 feridos, de acordo com o premiê turco, Benali Yildirim. O aeroporto, o maior da cidade, fica na parte europeia de Istambul.

Pelo menos três terroristas executaram o ataque com fuzis AK-47 e explosivos, segundo o governador de Istambul, Vasip Sahin. Três explosões ocorreram no local. Ao menos seis dos feridos estão em estado grave.

O número de mortos ainda pode subir. Ainda não há informação da nacionalidade das vítimas. Segundo o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, que condenou os atentados, não há registro de nenhum cidadão do país na lista de vítimas.

Nenhum grupo reivindicou a autoria do atentado até agora. Segundo Yildirim , as investigações apontam que o Estado Islâmico orquestrou os ataques e que os terroristas teriam chegado ao aeroporto de táxi.

Arte UOL

No Parlamento turco, Bekir Bozdag, ministro da Justiça, deu alguns detalhes sobre o atentado em discurso transmitido ao vivo pelas redes de rádio e televisão locais. 

Segundo o ministro, um dos terroristas abriu fogo no terminal internacional e outro detonou os explosivos que carregava no próprio local, enquanto um terceiro homem-bomba se explodiu no estacionamento. Antes de se explodirem, eles trocaram tiros com policiais.

Um vídeo das câmeras de segurança do aeroporto (abaixo) mostra um dos possíveis terroristas sendo atingido por um homem, aparentemente um policial, e caindo no chão. Em seguida, ocorre uma explosão, aparentemente acionada pelo próprio homem no chão.

Outras duas câmeras capturaram explosões que ocorreram na área do aeroporto.

IMAGENS FORTES - Câmera de segurança mostra explosão

  •  

Fotos divulgadas nas redes sociais mostram danos materiais significativos dentro do terminal e passageiros deitados no chão. Os jornais divulgaram imagens de feridos sendo levados para as calçadas do lado de fora do aeroporto.

Dezenas de ambulâncias foram ao local e, segundo a imprensa turca, taxistas também levaram feridos a hospitais. O Ministério do Interior organizou um centro de crise para monitorar a situação, e todos os voos foram cancelados.

"Estávamos no controle de passaportes. Ouvimos um tiroteio. Começaram a atirar nas pessoas e então se explodiram", disse à emissora CNN Turk a testemunha Mine Iyidinc.

Outra testemunha, Gozde Aydinoglu, também relatou os momentos de pânico que viveu. "Ouvi primeiro tiros, e então uma explosão. De novo tiros e gente correndo por todos os lados", afirmou.

O aeroporto internacional de Ataturk é o 11º do mundo em fluxo de pessoas, registrando cerca de 60 milhões de passageiros no ano passado.

Repercussão

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, fez um apelo à "luta comum" no plano internacional após o triplo atentado. "Espero, sinceramente, que o ataque no aeroporto Ataturk seja uma virada para a luta comum a travar, com os países ocidentais à frente, em todo o planeta contra as organizações terroristas", afirma Erdogan em um comunicado.

Em entrevista coletiva no primeiro dia da cúpula europeia em Bruxelas, o presidente francês, François Hollande, condenou "duramente" o que chamou de "ato abominável", acrescentando que "esses atos terroristas que acontecem depois de outros têm como consequência deixar a situação ainda mais difícil na Turquia".

Segundo Hollande, trata-se, agora, trabalhar de modo "a conhecer exatamente os autores [do atentado] para que, juntos, possamos fazer tudo que for possível contra o terrorismo, sobretudo, nessa região". "Temos de agir - é o que fazemos também pela Europa e pela França -, coordenar ainda mais nossos serviços e realizar, tanto quanto possível, as ações necessárias contra o terrorismo e os tráficos ilícitos", convocou.

O premiê francês, Manuel Valls, reagiu no mesmo tom. "Horrorizado com o atentado bárbaro no aeroporto de Istambul. A França [está] com os turcos contra o terrorismo", tuitou.

Washington condenou o "atroz" atentado e prometeu seu "firme" apoio à Turquia. "O aeroporto internacional Ataturk, como o aeroporto de Bruxelas que foi atacado anteriormente este ano, é um símbolo das conexões internacionais e dos laços que nos unem", afirmou o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, em uma nota.

Os consulados americano e francês aconselharam seus cidadãos a não irem à região do aeroporto.

País é alvo de ataques

A Turquia tem sofrido uma onda de atentados neste ano, incluindo dois ataques suicidas em áreas turísticas de Istambul atribuídos ao Estado Islâmico, e dois carros-bomba na capital, Ancara, que foram reivindicados por um grupo militante curdo.

No ataque mais recente, um carro-bomba destruiu um ônibus da polícia no centro de Istambul durante a hora do rush da manhã, matando 11 pessoas e ferindo outras 36 perto da principal área turística, uma grande universidade e o gabinete do prefeito.

A Turquia, que faz parte da coalizão liderada pelos Estados Unidos contra o Estado islâmico, também está lutando contra militantes curdos em seu sudeste de maioria curda. (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos