Suspeito de ataque em Nice é identificado; vizinhos dizem que homem era "solitário"

O suspeito do ataque com o caminhão que deixou 84 mortos em Nice, na França, foi identificado como Mohamed Lahouaiej-Bouhlel, um franco-tunisiano de 31 anos que era casado e tinha três filhos. A polícia francesa realizou buscas em seu apartamento na manhã desta sexta-feira (15) e levou diversos materiais para análise.

Segundo o procurador francês François Molins, o suspeito nasceu em Túnis e morava em Nice, onde trabalhou como motorista e entregador. Ele era conhecido por um histórico de violência e roubos, acusações que vinham desde 2010, e foi preso por uso de uma arma no último mês de janeiro. Em março, a acusação lhe gerou uma condenação de seis meses.

Apesar disso, as forças de segurança não tinham nenhuma indicação de que ele havia se radicalizado, de acordo com Molins. 

Vídeo mostra polícia atirando no caminhão de agressor em Nice

  •  

O procurador também afirmou que o suspeito alugou o caminhão no último dia 11, e deveria ter devolvido dois dias depois. Bouhlel dirigiu o veículo por 2 km pela avenida e atirou repetidamente em três policiais quando foi confrontado em frente a um hotel. Durante a troca de tiros, o caminhão ainda continuou por cerca de 300 metros, e a polícia "encontrou o motorista morto no banco de passageiros", segundo Molins.

Na cabine do caminhão foram encontradas duas armas automáticas e munição. Também foram apreendidos, no baú, dois fuzis AK-47 e M16, além de armas e uma granada, que ainda estão sendo analisados. A polícia ainda apreendeu a carteira de motorista.

"Solitário e silencioso"

Morador de um bairro operário de Nice, Mohamed Lahouaiej Bouhlel estava se divorciando e tinha problemas com sua família na Tunísia, supostamente originária de Sousse, onde há um ano 38 turistas morreram em um atentado nas praias de dois hotéis. 

À agência AFP, vizinhos classificaram o suspeito como uma "figura solitária e silenciosa", que raramente falava com as outras pessoas que moravam no mesmo edifício de quatro andares.

Reprodução
Polícia faz buscas no apartamento de suspeito do ataque em Nice

Um vizinho identificado como Sebastien afirmou que Lahouaiej-Bouhlel não tinha aparência de uma pessoa religiosa.

Ele começou o jejum do mês do Ramadã, mas não chegou a terminar. Segundo vizinhos, ele gostava de temperos e de frequentar casas noturnas com mulheres. Os depoimentos também dão conta de que ele recebeu permissão para dirigir veículos pesados há poucas semanas e que passava por dificuldades financeiras.

Outra vizinha, Alexia, disse à AFP que falou apenas uma vez com ele, quando cortou um medidor elétrico errado. Uma família numerosa, que também vive no mesmo prédio, afirmou que o jovem nunca os cumprimentava. Outra moradora do térreo, Anan, disse que não confiava nele porque "olhava com muita insistência para suas duas filhas".

Ele tinha uma van, estacionada perto de sua casa, e uma bicicleta, que costumava levar para dentro de seu apartamento.

Veja o momento em que o caminhão acelera em meio à multidão

  •  

Operação no apartamento

A varredura no apartamento do suspeito começou às 9h30 locais (4h30 de Brasília) na presença de policiais de elite fortemente armados. Ela contou com a participação de peritos.

Ao meio-dia, as forças de ordem bloquearam a rua e pareciam estar vasculhando, com a ajuda de um cachorro, a 100 metros do edifício, um pequeno caminhão com as duas portas traseiras abertas. Durante a operação foi ouvida uma pequena explosão, constatou a AFP.

(Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos