"Nós não somos assim", diz Hillary Clinton em crítica a decreto de Trump

Do UOL, em São Paulo

Oponente derrotada por Donald Trump nas eleições presidenciais no ano passado, a democrata Hillary Clinton se manifestou contra a proibição da entrada nos Estados Unidos de refugiados e cidadãos de sete países de maioria muçulmana.

"Eu apoio as pessoas que se reuniram por todo o país nesta noite para defender nossos valores e nossa Constituição. Nós não somos assim", disse a ex-secretária de Estado no Twitter, em referência a diversos protestos que tomaram aeroportos dos EUA contra a proibição, desde sábado (28).

Uma decisão da Justiça Federal do distrito de Nova York suspendeu parcialmente os efeitos do decreto assinado na sexta-feira por Trump. A decisão, que tem validade em todo o território americano, permite a entrada de imigrantes que já tenham chegado ao território americano e daqueles que estão em trânsito com vistos válidos.

Durante a campanha presidencial, Clinton já havia criticado as propostas de Trump para as políticas de imigração. Na época, o então candidato dizia que vetaria a entrada de muçulmanos no país.

O presidente tentou, inicialmente, concretizar a proposta de vetar todos os muçulmanos, segundo Rudy Giuliani, ex-prefeito de Nova York e assessor de Trump para segurança cibernética em uma entrevista ao canal "Fox News".

Giuliani disse que ele e uma equipe de juristas, porém, resolveram se concentrar, em vez de na religião, "nas áreas do mundo que criam perigo", para redigir o decreto anti-imigração que provoca revolta ao redor do mundo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos