"Não estou sob investigação", diz Trump após demissão de diretor do FBI

Do UOL, em São Paulo

  • Jonathan Ernst e Kevin Lamarque/ Reuters

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse em entrevista à rede NBC divulgada nesta quinta-feira (11) que sabe que não está sendo investigado pois conversou sobre o assunto com o ex-diretor do FBI, James Comey, demitido anteontem.

"Eu sei que não estou sob investigação. Eu pessoalmente. Não estou falando sobre campanhas ou outras coisas. Eu não estou sendo investigado", afirmou Trump na entrevista.

Trump afirmou ter conversado com Comey, a quem ele demitiu, por três vezes: uma pessoalmente e duas vezes por telefone. Em uma dessas conversas, Comey disse a Trump, segundo o presidente, que ele não está sendo investigado. 

O presidente relatou ter perguntando ao então diretor do FBI, em um jantar: "Se for possível, você me diria se eu sou alvo de investigação?". "Ele respondeu: 'você não está sendo investigado'", disse Trump.

O presidente afirmou ainda que teria demitido Comey com ou sem a recomendação do Departamento da Justiça. O vice-secretário da Justiça, Rod Rosenstein, foi quem assinou a justificativa formal para a demissão, citando falhas de procedimento na investigação do uso de e-mails por Hillary Clinton quando ela era secretária de Estado.

Em depoimento hoje em uma comissão sobre assuntos de inteligência no Senado americano., o diretor interino do FBI, Andrew McCabe, disse que não poderia comentar sobre se Comey havia realmente informado Trump se ele era alvo de investigação pelo órgão.

"Não posso comentar sobre quaisquer conversas que o diretor possa ter tido com o presidente", afirmou McCabe.

O FBI investiga a suposta interferência da Rússia nas eleições de 2016, que culminaram com a vitória de Donald Trump.

Segundo a imprensa americana, Comey foi demitido após pedir mais recursos para a investigação.

MacCabe afirmou que a demissão de Comey não interrompe a investigação em andamento.

"O trabalho do FBI continua apesar de quaisquer mudanças em virtude das circunstâncias. Não houve qualquer esforço de impedir nossa investigação. Ninguém pode impedir que os homens e as mulheres do FBI façam o correto e protejam o povo americano e a Constituição", afirmou Andrew McCabe, questionado sobre se a demissão de Comey atrapalhou, de alguma maneira, a investigação. O diretor interino disse que avisaria o Senado em caso de tentativa de interferência da Casa Branca.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos