Jovem morre baleado em protesto na Venezuela; vídeo flagra soldado atirando

Do UOL, em São Paulo

Um jovem de 17 anos morreu vítima de "um disparo", e outras seis pessoas foram feridas a tiro nesta segunda-feira (19), durante um protesto contra o governo de Nicolás Maduro, na Venezuela. Com esta, foram 74 mortes e mais de mil feridos desde 1º de abril, quando teve início a onda de protestos no país.

Um vídeo mostra um militar disparando o que parece ser uma arma de fogo durante a manifestação em Caracas. No protesto, milhares de opositores tentaram marchar até a sede do Poder Eleitoral, no centro da capital venezuelana, mas foram dispersados pelos corpos de segurança com bombas de gás lacrimogêneo, jatos d'água e tiros de bala de borracha.

No Twitter, a Procuradoria disse que investiga a morte do rapaz, que "recebeu disparos durante a manifestação em Altamira [bairro de Caracas]".

O prefeito de Chacao, Ramón Muchacho, disse que o adolescente, identificado como Fabián Urbina, levou o tiro no peito e que outras seis pessoas foram atingidas por impactos de bala.

"São seis feridos por bala, mais o jovem que morreu. Condenamos a violência, em especial o uso das armas de fogo para reprimir os cidadãos que exercem o direito constitucional de se manifestar pacificamente", disse.

Opositores do presidente Nicolás Maduro exigem eleições gerais, liberdade para ativistas presos, ajuda humanitária estrangeira e autonomia para a Assembleia Nacional, controlada pela oposição. O governo chama os manifestantes de violentos e diz que são apoiados pelos EUA.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos