Família é indenizada em R$ 4 milhões após seu cachorro ser morto a tiros por policial

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/TV CBS

Uma família dos Estados Unidos recebeu uma indenização de US$ 1,26 milhão - cerca de R$ 4 milhões - após ter seu cachorro morto a tiros pela polícia, em fevereiro. O caso aconteceu em Baltimore. O animal em questão tinha quatro anos e meio, se chamava Vern e era um Chesapeake Bay retriever, típico do país norte-americano.

De acordo com o júri, o veredito "manda um forte aviso à polícia sobre as expectativas da comunidade. O dever de servir se estende aos animais também".

O cão foi morto com dois tiros disparados pelo oficial Rodney Price, que afirmou ter sido atacado. A versão, no entanto, não convenceu os donos do cachorro.

"Você é treinado para usar spray de pimenta, cassetete e outras coisas que poderiam evitar isso", disse um dos donos, Patrick Reeves. Em maio, o júri decidiu que Price não foi atacado por Vern, e que a conduta violou os direitos constitucionais dos donos, além de ser um ato negligente.

Durante o julgamento, o policial admitiu que não foi mordido antes dos tiros e concordou que existiam outros meios de lidar com a situação.

"Eu nunca o vi rosnar. Ele latia, mas nunca ouvi dizer que perseguiu alguém. Era um animal lindo", confirmou um vizinho.

Após o veredito, o policial foi retirado das ruas e colocado em serviços administrativos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos