Portador de HIV, professor é preso acusado de abusar sexualmente de 7 jovens e filmar

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/CNN

O técnico de atletismo de uma escola dos Estados Unidos foi preso na última sexta-feira, acusado de abusar sexualmente de sete adolescentes, todos meninos, e filmar os atos sexuais, alguns deles realizados dentro do próprio colégio. E os crimes ainda têm um agravante: Carlos Deangelo Bell, é HIV positivo. Até agora não se tem notícia se algum dos adolescentes foi contaminado.

Bell, de 30 anos, foi preso em sua casa após uma investigação que durou seis meses, de acordo com a CNN. Ele foi acusado dos crimes de produção de pornografia infantil e abuso sexual em segundo grau. De acordo como Diane Richardson, porta-voz da polícia de Charles County, um condado de Maryland, as investigações continuam e podem apontar novos casos.

Ainda segundo a porta-voz da polícia, Bell já havia sido afastado do cargo de assistente da Escola Intermediária de Benjamin Stoddert, em Waldorf, e de treinador de atletismo na escola secundária La Plata no fim do ano passado, quando começaram as investigações.

A polícia está atrás de Bell desde que recebeu informações sobre um suposto comportamento inadequado com um aluno que ele estava treinando. O pai desse garoto relatou que viu mensagens de texto suspeitas no celular do menino, de cunho sexual.

Foi o suficiente para que os dispositivos eletrônicos do professor fossem enviados para um laboratório criminal, onde foram encontradas as imagens sexualmente explícitas envolvendo os garotos. "Alguns dos crimes parecem ter sido cometidos em propriedades escolares e outros em sua casa em Waldorf ", comentou Troy Berry, também da polícia de Charles County.

Bell começou a trabalhar com educação em 2014, passando antes por duas escolas. Como treinador de atletismo, trabalhou em outros dois colégios. "Peço desculpas aos nossos pais e à nossa comunidade, que colocaram fé e confiança em nós para proteger nossos filhos. A segurança dos estudantes é nossa função e claramente temos trabalho a fazer para garantir que isso nunca mais aconteça", comentou a superintendente do condado, Kimberly A. Hill, admitindo que as acusações são horríveis.

O próprio professor relatou à polícia que é HIV positivo. De acordo com a polícia, alguns dos alunos já passaram por exames e outros ainda passarão, mas até agora nenhum resultado foi revelado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos