"Especulação não ajuda", diz premiê britânica após tuítes de Trump sobre ataque em Londres

Do UOL, em São Paulo

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse nesta sexta-feira (15) que não é útil que pessoas especulem sobre qualquer investigação, depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tuitou sobre a explosão de uma bomba no metrô de Londres, que deixou 23 feridos.

Perguntada sobre o tuíte em que Trump disse que aqueles responsáveis pelo ataque já estavam "na mira da Scotland Yard", May disse: "Eu nunca acho que é útil que qualquer um especule sobre uma investigação em andamento". "Não ajuda de forma alguma."

Logo após a explosão, Trump havia dito no Twitter que se tratava de "outro ataque em Londres de um terrorista fracassado". "Estas são pessoas doentes e dementes que estavam na mira da Scotland Yard. Devemos ser proativos!", comentou Trump na rede social. Na sequência, o presidente americano defendeu o endurecimento das restrições à entrada de imigrantes.

Reino Unido mantém nível grave para alerta terrorista               

A premiê britânica informou mantém o alerta terrorista no nível "grave", o quarto em uma escala de cinco. Após conduzir uma reunião do comitê de emergência Cobra, a chefe de governo apontou que o nível de ameaça atual significa que um novo ataque terrorista é "altamente provável", mas não elevou o alerta ao último degrau, que prevê novos atentados de forma "iminente".

Segundo ela, "a polícia e os serviços de segurança estão trabalhando para compreender por completo as circunstâncias deste covarde ataque e identificar os responsáveis". A premiê pediu aos cidadãos que tenham imagens ou informação do atentado que entrem em contato com as autoridades.

May indicou que o artefato caseiro que provocou uma explosão em um vagão do metro na estação de Parsons Green na primeira hora da manhã "tinha como objetivo causar um grande dano", e pediu aos cidadãos que se mantenham "alertas" no transporte público da capital britânica.

"A ameaça terrorista que enfrentamos é severa, mas trabalhando unidos lhes derrotaremos", disse May, que felicitou a polícia e os serviços de emergências por seu "profissionalismo e valentia".

May ressaltou ainda que é necessário "tratar não só o desafio do terrorismo, mas também o extremismo e o ódio que o provocam".

Por esse motivo, a primeira-ministra insistiu na necessidade de tomar medidas para acabar com a "propaganda extremista" que circula pela internet, além de "assegurar-se que a polícia e os serviços de segurança contam com as competências necessárias" para enfrentar os terroristas. (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos