Topo

Rei da Tailândia tira títulos de consorte após acusação de traição

Rei da Tailândia, Maha Vajiralongkorn, ao lado da consorte real, Sineenat Wongvajirapakdi - Casa Real da Tailândia/AFP
Rei da Tailândia, Maha Vajiralongkorn, ao lado da consorte real, Sineenat Wongvajirapakdi Imagem: Casa Real da Tailândia/AFP

Do UOL, em São Paulo

21/10/2019 16h17

O rei Maha Vajiralongkorn, da Tailândia, retirou os títulos reais e militares da consorte real Sineenat Wongvajirapakdi. A decisão foi anunciada hoje em comunicado oficial divulgado pelo Grande Palácio de Bangcoc, sede da realeza tailandesa.

Segundo o site Insider.com, Sineenat, de 34 anos, seria uma das mais longevas namoradas do monarca. Por isso, recebeu em julho o título de consorte, honraria que não era concedida na Tailândia desde 1921. A cerimônia de intitulação em julho contou inclusive com a presença da rainha Suthida Tidjai, com quem o rei se casou em maio.

No entanto, de acordo com o documento divulgado hoje, Sineenat Wongvajirapakdi tentou impedir o casamento do rei com a rainha Suthida para tentar ser coroada como rainha. Por isso, foi acusada de traição e teve os títulos cassados.

Diante das tensões entre a esposa e a namorada, o rei decidiu dar à segunda o título de consorte, uma espécie de acompanhante real. No entanto, os conflitos internos continuaram.

Segundo o comunicado oficial, Sineenat "fez tudo para se igualar à rainha Suthida", mostrando desobediência ao casal real e distribuindo ordens sob alegação que haviam partido do rei. A consorte foi descrita, segundo a BBC, como "ambiciosa" e "desrespeitosa".

Ex-enfermeira do exército lucal, Sineenat - cujo nome de nascença é Niramon Ounprom - ganhou destaque internacional em agosto, quando foram divulgadas fotos suas em atividades de sua nova rotina. Nas imagens, pilotava um avião vestindo top e segurava uma arma.

Cobra de 4 metros é retirada de esgoto na Tailândia

Band Notí­cias

Internacional