Topo

Bolivianos fecham fronteira com Corumbá (MS) contra vitória de Evo Morales

Presidente da Bolívia, Evo Morales, concede entrevista coletiva em que anuncia sua vitória na eleição - Aizar Raldes/AFP
Presidente da Bolívia, Evo Morales, concede entrevista coletiva em que anuncia sua vitória na eleição Imagem: Aizar Raldes/AFP

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

23/10/2019 11h03

Um grupo de bolivianos fecha a fronteira do Brasil com a Bolívia desde a noite de ontem em Puerto Suárez, que fica ao lado de Corumbá, em Mato Grosso do Sul.

Os manifestantes atuam pacificamente e protestam contra a vitória em primeiro turno de Evo Morales apontada mesmo antes de ser encerrada a apuração da eleição do último domingo (20).

Os ativistas prometeram manter fechada a fronteira com o Brasil até que a justiça do país reveja a contagem de votos da eleição.

Segundo o posto de fronteira mantido pela Polícia Federal, a situação do lado brasileiro é tranquila, sem registro de tumultos até o momento.

Ainda de acordo com o posto de fronteira, apenas a passagem de veículos está fechada, e pedestres podem cruzar a fronteira.

A Bolívia vive uma série de protestos desde a segunda-feira por conta da declaração de vitória em 1º turno do atual presidente Evo Morales. O presidente Jair Bolsonaro defendeu ontem uma recontagem de votos para definir se Morales ganhou.

Internacional