PUBLICIDADE
Topo

Internacional

EUA fazem operação contra Estado Islâmico; imprensa diz que líder foi morto

Abu Bakr al-Baghdadi, líder do Estado Islâmico, aparece em vídeo divulgado pelo grupo terrorista - AFP - 29.abr.2019
Abu Bakr al-Baghdadi, líder do Estado Islâmico, aparece em vídeo divulgado pelo grupo terrorista Imagem: AFP - 29.abr.2019

Do UOL, em São Paulo

27/10/2019 08h25Atualizada em 27/10/2019 10h51

A coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos lançou hoje uma ofensiva na província de Idlib, no noroeste da Síria. De acordo com a imprensa norte-americana, acredita-se que o líder do EI (Estado Islâmico), Abu Bakr al-Baghdadi, um dos terroristas mais procurados do mundo, tenha sido morto na operação. O comandante das FSD (Forças da Síria Democrática), Mazlum Abdi, confirmou a morte.

"Há cinco meses, houve um trabalho de inteligência na região e uma busca exaustiva, até que, através de uma operação conjunta, eliminou-se o terrorista Abu Bakr al-Baghdadi", escreveu o general em seu perfil que mantém no Twitter.

Citando duas fontes de segurança iraquianas e duas autoridades iranianas, a agência de notícias Reuters disse ter recebido a confirmação da morte.

As emissoras CNN e ABC dizem que receberam a informação de "funcionários de alto escalão". A CNN afirmou que estão sendo feitas análises para confirmar formalmente sua identidade. Já uma autoridade citada pela ABC disse que Baghdadi explodiu um colete e se matou.

Durante a madrugada, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou no Twitter que "algo muito grande acaba de ocorrer", sem dar qualquer informação sobre a operação realizada na Síria, mas aumentando a especulação sobre a morte do líder do EI. Está previsto um pronunciamento dele na manhã de hoje.

Acredita-se que Baghdadi tenha sido morto nas primeiras horas de hoje numa operação envolvendo helicópteros, aviões de guerra e um confronto na vila síria de Barisha, perto da fronteira com a Turquia.

A Turquia —que também realizou uma ofensiva contra os curdos no norte da Síria— afirmou hoje que houve uma "coordenação" e "troca de informações" entre Ancara e Washington antes da operação.

estado islâmico - Haj Kadour/AFP - Haj Kadour/AFP
Sírio caminha em vila de Barisha onde Baghdadi morreu
Imagem: Haj Kadour/AFP

De acordo com as informações divulgadas pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos, nove pessoas morreram, entre eles um menor de idade, duas mulheres e integrantes do "primeiro escalão" do EI.

O alvo específico foi uma casa comprada há poucos dias pelo líder do grupo jihadista, que vinha de Aleppo, segundo detalhou o Observatório.

Se a morte for confirmada, será a maior operação contra um dirigente jihadista desde a morte, em 2 de maio de 2011, de Osama Bin Laden, líder da Al Qaeda abatido pelas forças especiais americanas no Paquistão.

Os Estados Unidos ofereceram recompensa de US$ 25 milhões (cerca de R$ 100 milhões) pela captura dele, que lidera o grupo desde 2010, quando ainda era uma ramificação da Al Qaeda.

Quem é Abu Bakr al-Baghdadi?

Nascido no Iraque em 1971 (não há certeza sobre essa data), o nome verdadeiro de Baghdadi é Ibrahim Awwad Ibrahim al-Badri. Apaixonado por futebol, ele fracassou em sua tentativa de ser advogado e militar, e começou a estudar teologia.

No fim dos anos 2000 se envolveu com a Al-Qaeda no Iraque, que mais tarde daria origem ao EI.

Em fevereiro de 2004, foi preso pelo Exército dos Estados Unidos e ficou 10 meses detido no campo de Bucca.

Vestido de preto e com turbante, o extremista pediu para todos os muçulmanos lhe jurarem lealdade, após ser nomeado chefe do califado proclamado pelo EI nos extensos territórios que tinha conquistado no Iraque e na vizinha Síria. (Com informações da EFE e AFP).

Internacional