PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Favorito à presidência na Argentina, Fernández parabeniza e pede Lula livre

Alberto Fernández, candidato peronista à presidência da Argentina, publica foto com "Lula Livre" - Reprodução/Twitter
Alberto Fernández, candidato peronista à presidência da Argentina, publica foto com "Lula Livre" Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em Brasília

27/10/2019 17h58

O candidato à Presidência na Argentina, Alberto Fernández, postou uma mensagem para parabenizar e pedir a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que completa hoje, 74 anos. Pesquisas de opinião naquele país indicam que a chapa encabeçada por Fernández, com a vice e ex-presidente Cristina Kirchner, deve vencer o pleito que ocorre hoje (27).

"Parabéns pra você, querido Lula. Espero verte pronto", escreveu Fernández. Ele ainda disse que Lula é "um homem extraordinário" e "está preso injustamente" há um ano e meio. Em agosto, o candidato visitou o ex-presidente brasileiro na cadeia.

A atuação política da chapa mais à esquerda gerou críticas do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o qual considerou que a vitória de Fernández pode colocar em risco o Mercosul.

Em viagem oficial ao Japão, na semana passada, Bolsonaro, disse que a volta ao poder da "turma do Foro de São Paulo" - associação política de partidos de centro e esquerda na América Latina - colocaria em risco o Mercosul.

"Sabemos que a volta da turma do Foro de São Paulo da Cristina Kirchner pode, sim, colocar em risco todo o Mercosul. E em possivelmente colocando, repito, possivelmente, temos que ter uma alternativa no bolso", disse Bolsonaro a jornalistas.

Fernández, ao longo da campanha e em entrevistas à imprensa argentina rebateu Bolsonaro e o classificou como "um racista, um misógino e um violento que é a favor da tortura".

Em entrevista ao canal de TV argentino Corea del Centro, emagosto, o oposicionista do presidente Mauricio Macri, fez críticas a Sergio Moro (Justiça).

"Como posso acreditar na sentença de um juiz que depois vira ministro do candidato que era rival de Lula?", declarou.

O ex-candidato a embaixador do Brasil nos Estados Unidos e presidente da comissão de Relações Exteriores da Câmara, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), reforçou as críticas à chapa. Ele lembrou que Kirchner foi "este ano para o banco dos réus por corrupção".

Internacional