PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Líder do Estado Islâmico está morto, diz Trump

Do UOL, em São Paulo

27/10/2019 10h20Atualizada em 27/10/2019 16h20

Resumo da notícia

  • O líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, morreu
  • A informação foi confirmada por Donald Trump, presidente dos EUA
  • O terrorista se suicidou ao explodir um colete, matando também três filhos
  • Baghdadi era um dos terroristas mais procurados do mundo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou na manhã de hoje que o líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, um dos terroristas mais procurados do mundo, morreu durante uma operação militar liderada pelo país na Síria.

"Ontem à noite os Estados Unidos levaram o líder terrorista número um do mundo à justiça. Abu Bakr al-Baghdadi está morto", anunciou Trump em pronunciamento. Desde a madrugada, a imprensa norte-americana já especulava sobre a morte. "O mundo está mais seguro agora", disse o norte-americano.

Trump afirmou que o terrorista se suicidou dentro de um túnel ao explodir um colete ao lado de três de seus filhos, matando todos. "Ele morreu como um cachorro, como um covarde", declarou.

"Seu corpo ficou mutilado pela explosão. O túnel ainda desabou sobre ele. Mas os resultados de testes deram certeza imediata e identificação totalmente positiva. Era ele."

Abu Bakr al-Baghdadi, - AFP - 29.abr.2019 - AFP - 29.abr.2019
Abu Bakr al-Baghdadi, líder do Estado Islâmico, aparece em vídeo divulgado pelo grupo terrorista
Imagem: AFP - 29.abr.2019

Ele acrescentou que nenhum oficial americano morreu durante a operação e que onze crianças que estavam no local foram retiradas sem ferimentos.

Segundo ele, um grande número de combatentes e companheiros de Baghdadi também foram mortos.

A morte do líder do Estado Islâmico é a maior operação contra um dirigente jihadista desde a morte, em 2 de maio de 2011, de Osama Bin Laden, líder da Al Qaeda.

O presidente dos Estados Unidos classificou o Estado Islâmico como a "organização terrorista mais cruel violenta do mundo". Ele disse que o terrorista estava sob vigilância por algumas semanas.

"Capturar ou matar Baghdadi vinha sendo a principal prioridade de segurança nacional da minha administração", disse. "O bandido que se esforçou tanto para intimidar os outros passou seus últimos momentos em pânico, aterrorizado pelas forças americanas."

Durante o pronunciamento, Trump agradeceu a Rússia, a Turquia, a Síria, o Iraque e os curdos pela ajuda na missão.

estado islâmico - Haj Kadour/AFP - Haj Kadour/AFP
Sírio caminha em vila de Barisha onde Baghdadi morreu
Imagem: Haj Kadour/AFP

Quem era Abu Bakr Al-Baghdadi?

Nascido no Iraque em 1971 (não há certeza sobre essa data), o nome verdadeiro de Baghdadi é Ibrahim Awwad Ibrahim al-Badri. Apaixonado por futebol, ele fracassou em sua tentativa de ser advogado e militar, e começou a estudar teologia.

No início dos anos 2000 se envolveu com a Al-Qaeda no Iraque, que mais tarde daria origem ao EI.

Em fevereiro de 2004, foi preso pelo Exército dos Estados Unidos e ficou 10 meses detido no campo de Bucca.

Vestido de preto e com turbante, o extremista pediu para todos os muçulmanos lhe jurarem lealdade, após ser nomeado chefe do califado proclamado pelo EI nos extensos territórios que tinha conquistado no Iraque e na vizinha Síria.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que informou a matéria, Abu Bakr al-Baghdadi se envolveu com a Al-Qaeda no Iraque no início dos anos 2000, e não no final. A informação foi corrigida.

Internacional