PUBLICIDADE
Topo

Por pensão, italiano de 95 anos tem que provar que vive na Inglaterra há 68

Antonio Finelli mora na Inglaterra desde 1952; no entanto, após o Brexit, precisa provar que vive no país para seguir recebendo aposentadora - The Guardian/Reprodução
Antonio Finelli mora na Inglaterra desde 1952; no entanto, após o Brexit, precisa provar que vive no país para seguir recebendo aposentadora Imagem: The Guardian/Reprodução

Do UOL, em São Paulo

17/02/2020 14h41

Antonio Finelli tem 95 anos, nasceu na Itália, mas mora na Inglaterra desde 1952. Nos últimos 32 anos, recebe pensão como aposentado.

No entanto, após a aprovação do Brexit, Finelli terá que provar que é residente no Reino Unido. Caso contrário, poderá até ser deportado à Itália - ou, mais provável, abrir mão de sua aposentadoria.

A história foi veiculada hoje pelo jornal The Guardian. Segundo a publicação, o italiano desembarcou há 68 anos no porto de Folkestone, no sudeste da Inglaterra, atraído por ofertas de emprego após a Segunda Guerra Mundial. Na época, foi recebido com uma semana de salário adiantado e um sanduíche.

Agora, diz o diário, "foi pedido a ele que provasse que estava no país por cinco anos consecutivos quando se candidatou ao regime de imigração da União Europeia, mas o aplicativo do Ministério do Interior informa não ter encontrado registros dele".

A solução foi procurar a ajuda de voluntários em uma região no norte de Londres. Sua esposa e seu filho morreram, mas ele se preocupa com o destino dos netos. "Eles estarão bem?", pergunta, segundo o jornal.

"Foi uma surpresa, porque eu tinha o certificado de estrangeiro", disse, referindo-se a um documento entregue a imigrantes entre 1918 e 1957. "Tenho recebido aposentadoria e trabalhei minha vida toda, então não entendo o motivo de ter que entregar a eles extratos bancários."

O caso de Antonio Finelli destaca, de acordo com o diário, "o estresse e a ansiedade causados a pessoas mais velhas e vulneráveis" após o Brexit. "Muitas delas não entendem o porquê de receberem pedidos de papeladas neste momento de suas vidas", explica.

Na última semana, o Ministério do Interior solicitou que os pais de Giovanni Palmiero, outro imigrante italiano na Inglaterra, confirmassem sua identidade. Palmiero tem 101 anos e vive em Londres desde 1966.

Segundo o governo do Reino Unido, o pedido de Antonio Finelli foi recebido com sucesso hoje. Para isso, ele precisou enviar online 80 páginas de extratos bancários para comprovar morar no país. Se aceito, seguirá recebendo sua aposentadoria.

Parlamento europeu aprova acordo do Brexit

Band Notí­cias

Internacional