PUBLICIDADE
Topo

Autor de massacre na Nova Zelândia volta atrás e se declara culpado

Brenton Tarrant comparece diante do tribunal da cidade de Christchurch, na Nova Zelândia - Mark Mitchell / AFP
Brenton Tarrant comparece diante do tribunal da cidade de Christchurch, na Nova Zelândia Imagem: Mark Mitchell / AFP

Do UOL, em São Paulo

26/03/2020 12h38

O atirador australiano que cometeu o pior atentado já registrado na Nova Zelândia surpreendeu nesta quinta-feira ao voltar atrás na sua declaração de inocência. Mesmo tendo filmado e transmitido ao vivo na internet a ação na qual matou 51 pessoas, Brenton Tarrant se dizia inocente. Agora, ele mudou de versão e decidiu assumir a culpa pelo massacre.

Por videoconferência, Tarrant participou de uma audiência direto da sua cela e assumiu a responsabilidade pelo ataque a duas mesquitas na cidade de Christchurch, feito no dia 15 de março do ano passado. Além das mortes, o atirador deixou outras dezenas de pessoas feridas e só não continuou os ataques porque foi impedido pela polícia neozelandesa.

A audiência desta quinta foi organizada às pressas porque a Nova Zelândia está começando uma quarentena de quatro semanas por causa do aumento recente dos casos de transmissão do novo coronavírus.

Tarrant é acusado pelas 51 mortes e por mais 40 tentativas de homicídio. O atirador de 29 anos, que se diz adepto da supremacia branca, tinha julgamento agendado para 2 de junho.

O atentado foi o mais letal na história da Nova Zelândia e levou o país a mudar sua legislação sobre armas, proibindo a grande maioria dos modelos semiautomáticos.

Internacional