PUBLICIDADE
Topo

Rússia bate recorde de casos de coronavírus e introduz sanções mais severas

26.mar.2020 - Mulher usando máscara devido ao coronavírus na Catedral de Cristo Salvador no centro de Moscou, capital da Rússia - ALEXANDER NEMENOV/AFP
26.mar.2020 - Mulher usando máscara devido ao coronavírus na Catedral de Cristo Salvador no centro de Moscou, capital da Rússia Imagem: ALEXANDER NEMENOV/AFP

Do UOL, em São Paulo

31/03/2020 09h29

Na noite de ontem, a Rússia registrou 500 casos oficiais do novo coronavírus no país. O salto no número de casos na última noite foi quase o dobro do dia anterior - que foi de 303 casos. Até o momento, o país registrou 2.337 casos oficiais no total e 17 mortes em decorrência do coronavírus.

Nesta semana, o país aumentou a capacidade de teste para o vírus que agora é de 50% a mais do que na semana anterior, o que explicaria uma parte do aumento dos casos. Mas o aumento também indica que a Rússia pode, logo mais, seguir as curvas exponenciais de países como EUA, Itália, Espanha e Reino Unido.

Dados mais recentes também mostraram que o perfil de pacientes com coronavírus está mudando no território russo. Autoridades revelaram que as doenças mais graves estão afetando não apenas idosos. Mais de um terço de pessoas dos novos casos da covid-19 no país tem entre 18 e 40 anos de idade. Esta mesma faixa de idade é responsável por 40% da ocupação de leitos em UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

No último fim de semana, o governo da cidade de Moscou introduziu regulamentos rígidos de quarentena na cidade. A medida exige que a maioria dos 12,5 milhões de cidadãos da capital fiquem em casa. Após a decisão de Moscou, outros 27 governos regionais decidiram seguir os passos da capital.

Na manhã de hoje, a Duma do Estado aprovou sanções para quem ignorar as novas regras impostas pelos estados. Qualquer pessoa que for encontrada fora de casa sem um motivo válido poderá receber multas e sentenças de prisão com pena de até sete anos.

Coronavírus