PUBLICIDADE
Topo

Navio-hospital em Nova York não aceita pacientes com covid-19 e é criticado

30.mar.2020 - Navio que vai funcionar como hospital chega a Nova York - Peter Foley/EFE
30.mar.2020 - Navio que vai funcionar como hospital chega a Nova York Imagem: Peter Foley/EFE

Do UOL, em São Paulo

03/04/2020 08h07

O navio-hospital da Marinha dos Estados Unidos, com mil leitos, chegou a Nova York na segunda-feira para ajudar os hospitais da cidade, sobrecarregados por causa da epidemia do novo coronavírus. Até ontem, no entanto, apenas 20 pacientes estavam sendo tratados a bordo do Comfort, de acordo com o jornal The New York Times.

O baixo número, segundo o jornal, se deve em parte pelas restrições estritas sobre como os pacientes são admitidos a bordo e porque ali só são tratados aqueles que não tenham sintomas de covid-19. Para entrar no navio, as pessoas devem primeiro ser levadas a um hospital, onde são submetidas a um teste de coronavírus.

Segundo o Times, o navio não está aceitando pacientes com outras 49 doenças também. Ou seja, a pessoa só é levada de ambulância ao Comfort quando seu problema se ajusta ao escopo das ofertas de tratamento oferecidos ali.

Michael Dowling, chefe da Northwell Health, maior sistema hospitalar de Nova York, chamou o navio de "uma piada" porque na verdade não está ajudando os hospitais da cidade de maneira significativa se não aceita pacientes com covid-19. "É muito ridículo. Se você não vai nos ajudar com as pessoas com quem precisamos de ajuda, qual é o propósito?", questionou ele.

A Marinha dos EUA não respondeu ao pedido de comentário. Patrick Amersbach, que lidera o Comfort, disse em entrevista coletiva que, se a missão do navio for alterada e for solicitado que se passe a aceitar casos de covid-19, ele será reconfigurado para que isso aconteça. "Se nossa missão mudar, fazemos o possível para cumpri-la", disse ele.

Coronavírus