PUBLICIDADE
Topo

Trump chama governadores de 'fracos' e cobra que 'dominem manifestantes'

Do UOL, em São Paulo

01/06/2020 14h09

Resumo da notícia

  • Donald Trump fez ataques a governadores em videoconferência realizada hoje com eles
  • Para o presidente dos EUA, a maioria é "fraca" no enfrentamento das manifestações antirracistas
  • Trump exige que os governadores "dominem os manifestantes" e mostrem seu poder nas ruas
  • Os EUA já tiveram 6 noites de protestos, com saques, incêndios e mortes, por conta da morte de George Floyd

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chamou governadores de seu país de "fracos" e cobrou deles que "dominem" os manifestantes que vêm saindo em protesto a seis noites, contra o racismo, após a morte de George Floyd.

De acordo com a CBS, Trump teve reunião com governadores por videoconferência e falou grosso com eles, chamando a maioria de fracos. O presidente afirmou que as forças usadas em Washington contra manifestantes será intensificada e que os participantes dos protestos estão arruinando a imagem dos Estados Unidos.

"Washington estava sob controle, mas teremos mais controle ainda. Nós vamos empurrar milhares de pessoas. Vamos pressioná-los com muita, muita força", disse Trump, de acordo com a emissora.

"Vocês estão errando porque estão se fazendo passar por idiotas. Alguns têm feito um bom trabalho. Mas muitos, não - não é um dia bom para nosso país. Vocês têm de dominar. Se vocês não os dominarem, estão perdendo tempo. Eles vão atropelá-los. Vocês vão parecer um bando de imbecis. Vocês têm de dominar", repetiu o presidente.

Trump criticou cidades como Filadélfia, Los Angeles e Minneapolis, dizendo que os manifestantes têm feito estragos que as forças de segurança não podem permitir.

"[Esse tipo de ato] Já aconteceu várias vezes. E as únicas vezes em que eles têm sucesso é quando vocês são fracos. E a maioria de vocês é fraco. Eu vou dizer, o que está acontecendo em Los Angeles... Todas as lojas estão quebradas. É lamentável. Vocês têm de prender essas pessoas e depois de prender, processá-las. Eles são terroristas, eles querem fazer coisas ruins ao nosso país. São Antifa e são de extrema-esquerda", alegou Trump.

O presidente dos EUA ainda afirmou que, quando manifestantes aparecem com tijolos, é preciso haver reação. "Vocês têm permissão para lutar contra, vocês sabem?".

Entre os governadores, Jim Justice, de West Virginia, apoiou Trump e disse que, se houver resistência de outros estados, "você pode vir para West Virginia, não haverá qualquer distúrbio".

Já J.B. Pritzker, de Illinois, criticou a retórica de Trump. "Temos de pedir por calma, temos de ter reformas na polícia. Esta retórica vindo da Casa Branca é prejudicial."

Protestos contra o racismo

Milhares de pessoas protestam há quase uma semana em várias cidades dos Estados Unidos contra o racismo e a violência policial.

A revolta provocada pela morte de Floyd, um cidadão negro de 46 anos, por um policial branco se propagou por todo o país.

No momento, apenas um dos policiais que participaram da ação contra George Floyd, Derek Chauvin, foi preso e acusado de homicídio culposo (sem intenção de matar). Ele foi levado a uma prisão de segurança máxima.

Chauvin é o agente que aparece no vídeo da prisão. A gravação mostra como ele coloca o joelho no pescoço de Floyd por vários minutos, enquanto a vítima, imobilizada de cabeça para baixo, reclama de não conseguir respirar.

Internacional