PUBLICIDADE
Topo

Escolas de Minneapolis encerram contrato com a polícia após morte de Floyd

Manifestantes prestam homenagem no local onde George Floyd morreu - ERIC MILLER/REUTERS
Manifestantes prestam homenagem no local onde George Floyd morreu Imagem: ERIC MILLER/REUTERS

Do UOL, em São Paulo

03/06/2020 10h52

A diretoria de escolas públicas de Minneapolis decidiu por unanimidade cancelar o contrato de mais de US$ 1,1 milhão (mais de R$ 5 milhões) com a polícia local após a morte de George Floyd.

As escolas da cidade disseram que as ações dos policiais da cidade "são diretamente contrárias aos valores" do distrito escolar ao anunciar a decisão ontem.

Manifestantes que pedem justiça por George Floyd, um ex-segurança de 42 anos que morreu depois de ser asfixiado por mais de oito minutos pelo policial Derek Chauvin, aguardaram a votação na frente do prédio da diretoria. Entre os manifestantes, estava a deputada Ilhan Omar que representa a cidade no Congresso dos EUA.

Segundo o site Buzzfeed News, os estudantes de Minneapolis já haviam pedido o fim do contrato com a polícia local em outras ocasiões, sempre motivados por episódios racistas.

Os estudantes agora desejam que outras cidades sigam o exemplo. "Ei Nova York, olá Colorado, olá Nevada, olhe para nós - estamos fazendo uma mudança com nossas vozes, assim como nossos pais e vizinhos, e você também pode fazê-lo", disse Janaan Ahmed, ativista estudantil que se formou na Patrick Henry High School de Minneapolis nesta semana.

Internacional