PUBLICIDADE
Topo

Internacional

'Bristol deve se orgulhar', diz chefe da polícia sobre derrubada de estátua

Manifestantes jogam estátua de Edward Colston no rio Avon, em Bristol - Giulia Spadafora/NurPhoto/AFP
Manifestantes jogam estátua de Edward Colston no rio Avon, em Bristol Imagem: Giulia Spadafora/NurPhoto/AFP

Do UOL, em São Paulo

09/06/2020 10h11Atualizada em 09/06/2020 13h04

Andy Bennett, superintendente da polícia da cidade britânica de Bristol, disse que a cidade tem que se orgulhar dos protestos realizados no último fim de semana. As manifestações na cidade culminaram na derrubada de uma estátua de Edward Colston, um mercador de escravos.

A população de Bristol, a exemplo do que ocorreu em outros lugares da Europa, foi às ruas contra o racismo e a violência policial, além de pedir justiça no caso da morte de George Floyd — homem negro brutalmente assassinado por um policial branco há duas semanas em Minneapolis, no estado norte-americano de Minnesota.

Bennett afirmou ao Bristol Post que acredita ter tomado a decisão certa ao não impedir a derrubada da estátua. "Eu sei que foi a coisa certa a se fazer visando a segurança de todos que estavam ali", defendeu.

"Eram 10 mil pessoas apaixonadas, Bristol deveria estar orgulhosa de si mesma", declarou ao afirmar que ninguém se feriu e não houve prisão alguma no protesto.

"Se você tivesse um cordão policial protegendo a estátua de um homem que ganhou dinheiro negociando escravos, imagine como as coisas poderiam ter terminado de forma diferente", explicou.

O impacto nos pequenos comércios locais também foi levado em consideração pela polícia de Bristol, segundo Bennett.

"Nossa economia tem sido devastada pelo coronavírus. Você consegue imaginar aqueles pobres negócios se suas vidraças tivessem sido quebradas por conta da frustração? Ninguém consegue arcar com isso", completou.

Internacional